05/12/2018

Young Smith a elite negra no mercado global da música

Young Smith a elite negra no mercado global da música

Young Smith a elite negra no mercado global da música

De acordo com dados da Recording Industry Association of America (RIAA), que representa as gravadoras norte-americanas no mercado da música, o streaming já representa 75% de toda a renda obtida por essas empresas.Dados divulgados pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI), em Abril de 2018, principal raio-x do setor, mostra que pela primeira vez a streaming gera a maior receita da indústria fonográfica. Segundo a mesma pesquisa, o mercado global de música cresceu mais de 8,1% com uma receita de 55,2 bilhões só no âmbito digital, marcando crescimento pelo terceiro ano consecutivo, após uma década de queda. Estes são alguns dados que refletem o momento de novas oportunidades para quem atua na área, como, por exemplo, produtores artísticos e empresários com foco em entretenimento.

Pode-se citar como exemplo de empreendedores do ramo o estadunidense Young Smith, nativo da Califórnia, hoje dono da empresa G.O.D Família. O empresário cresceu nas favelas dos Estados Unidos e teve seu primeiro emprego em uma grande rede de fast food. Fez da primeira letra do seu nome um símbolo de sinônimo de negócios e entrou para o “Ranking de negros bem-sucedidos no mundo dos negócios” pela revista Blavity News em Los Angeles_( 2018). Atuando em diferentes áreas.

Hoje seu foco é o grande mercado musical que segue aquecido e aberto ao lançamento de novos hits como, por exemplo, o do rapper americano Gshytt – aposta de Young Smith para 2019. Com agenda movimentada por conta dos múltiplos negócios, boa parte de seu tempo é dedicada a viagens pelo mundo. Austrália, Canadá, África, Japão, República Dominicana, Turcos e Caicos, Bolívia, Grécia e Brasil são alguns dos lugares pelos quais passou e segue desenvolvendo alguns projetos músicas com o objetivo de unificar culturas e estilos.

De acordo com o empresário, a música brasileira hoje, nos Estados Unidos, está em nova fase. Muitos produtores americanos querem saber mais e estudar os gêneros brasileiros, principalmente o funk – que é um dos estilos mais tocados no Brasil e cuja batida saiu das favelas do Rio de Janeiro – bem diferente do funk americano. A equipe da G.O.D Família já estuda a cultura funk e se aprofunda neste ritmo. Para se ter uma ideia, há mais de um ano a playlist de funk brasileiro aumentou 3.421% fora do país – o que mostra um levantamento do Spotify sobre a internacionalização do gênero. O crescimento global streaming incluindo o Brasil, foi de 4.694% desde 2016.

Presença no latin Grammy Awards

Sobre o evento, Young Smith declarou que “acredita que a música é a maior linguagem universal, pois é capaz de unir pessoas sem distinção”. De acordo com empresário, em Los Angeles, nomes como Anitta, Dj Dennis e Nego do Borel são populares.

No Latin Grammy Awards 2018, por exemplo, marcaram presença as cantoras Anitta, Iza e Maria Rita que levou uma das premiações.

O Spotify também divulgou que Anitta lidera a lista de artistas de funk mais populares no streaming fora do Brasil. Ela ocupa primeiro lugar desde 2017. Young Smith comenta que isso acontece por conta da capacidade que a música tem de se adaptar e se modernizar. “Por esse motivo, cresce a cada ano este mercado promissor que ganha o mundo com a ajuda da tecnologia. Basta observar como o streaming passa a ser o maior condutor de toda receita da música gravada, impulsionando a indústria fonográfico

Divulgação

 

Este slideshow necessita de JavaScript.