23/10/2018

O vinho e a saúde, quais são os benefícios da variedade Cabernet Sauvignon

O vinho e a saúde, quais são os benefícios da variedade Cabernet Sauvignon

O assunto não é novidade, mas é sempre bom lembrar os poderes terapêuticos do vinho. Muitas pesquisas foram realizadas por universidades e centros que possuem nomes consagrados na presteza dos resultados e todos encontraram efeitos benéficos do vinho no organismo humano.

O vinho tinto de alta qualidade pode vir de diversas origens, mas a uva Cabernet Sauvignon da família das viti-viniferas, produz uma bebida de paladar, aroma e características indiscutíveis. Essa uva é originária da região de Bordeaux, no sudoeste da França, e é a variedade de maior prestígio no mundo inteiro. É conhecida como “a rainha das uvas tintas”. Hoje é cultivada na maior parte das terras em que se produz vinho. A Cabernet Sauvignon tem seus bagos muito escuros, pequenos e com uma casca espessa, por isso a bebida apresenta uma coloração rubi intenso e gostinho de frutas vermelhas.

Além dessa realidade dos tatos, mais precisamente da visão e do paladar, a Cabernet Sauvignon traz substâncias que atuam como defesa à saúde humana. A variedade é rica em resveratrol, um polifenol que pode ser encontrado na casca ou na semente das uvas pretas e quanto mais intensa for a cor do vinho, maior será o conteúdo em polifenóis. Pesquisas indicam que ajudam a diminuir os níveis de lipoproteínas de baixa densidade, também conhecidas como colesterol LDL ou “mau” colesterol e aumentam os níveis de lipoproteínas de alta densidade, colesterol HDL, ou “bom” colesterol. Outra composição do vinho é o álcool, que em quantidade moderada, diminui o stress, reduz os radicais livres e as reações óxido-redutivas, implicadas no envelhecimento precoce.

A frutose e a glicose também estão fortemente presentes nessas uvas, assim como os monossacarídeos (C6H12O6), que no metabolismo do corpo são as principais fontes de energias. A produção de hormônios é ativada com o iodo, elemento químico essencial para produção dessas glândulas. Outros elementos compostos são o potássio, que fortalece a contração muscular; flúor prevenindo a formação do tecido ósseo e dentário; tiamina (vitamina B1) importante para o bom funcionamento do sistema nervoso, incluindo músculos e coração, auxilia as células na produção de combustível para que o corpo possa viver melhor sua atividade mental. A riboflavina e niacina, vitaminas B2 e B3, são essenciais para uma aparência saudável da pele, boca e cabelo. Protege o fígado, os tecidos nervosos e o aparelho digestivo. Ajuda a regular a taxa de colesterol no sangue e favorece o metabolismo das gorduras. Os flavonóides e os taninos compostos no vinho são polifenóis que beneficiam vários órgãos do corpo. O primeiro contém alto potencial para a prevenção do câncer e das doenças cardiovasculares, com ações anti-inflamatória e anti-alérgica por causa de suas propriedades antioxidantes. O segundo auxilia no combate a sensação de adstringência e têm a função bactericida e anti-viral.

Para finalizarmos esse conhecimento, o vinho feito da uva, Cabernet Sauvignon, se harmoniza com massas, sempre com molho ao sugo, e acompanha bem as carnes vermelhas e as de caças.

 

Divulgação / Roberta Santo/Ana Paula