Pioneiro da Lipoaspiração no Brasil fala sobre o tamanho ideal para o ‘bumbum brasileiro’

               Pioneiro da Lipoaspiração no Brasil fala sobre o tamanho ideal para o ‘bumbum brasileiro’Publicado, 22 nov, 2018 - 14:45 por Colaborador EGOBrazil

Com mais de 41 anos de carreira, o médico Luiz Haroldo Pereira diz que a quantidade de gordura enxertada no ‘ bumbum brasileiro ‘ deve ser em média 250 a 300 cc de cada lado, e não mais do que isso.

O famoso ‘bumbum brasileiro’ virou febre há alguns anos em diversos países e é um dos pedidos mais frequentes nos consultórios de cirurgiões plásticos, especialmente com a proximidade do verão, quando as mulheres almejam exibir as novas curvas nas praias e piscinas. Especialista no assunto e um dos pioneiros da lipoaspiração no Brasil, o médico Dr. Luiz Haroldo Pereira, com 41 anos de carreira, faz um alerta para os cuidados que se deve ter, principalmente em relação ao tamanho do bumbum, na hora de realizar o procedimento. Ele afirma que a ‘fórmula’ que alguns médicos americanos estão fazendo pode ser bastante arriscada e ainda faz um alerta importante para a atenção do paciente com todos os procedimentos pré-operatórios.

O cirurgião plástico explica a diferença dos procedimentos no Brasil e nos Estados Unidos, onde a febre do ‘bumbum brasileiro’ é ainda maior. “É importante fazer um alerta. Os americanos têm várias sociedades de especialidades na cirurgia plástica. Tem a de estética e a de lipoplastia. E alguns deles têm o costume de exagerar tanto na retirada quanto na enxertia de gordura, usando grandes volumes de lipoenxertia e fazendo sobre injeção direta e sob pressão, e não de maneira retrógrada, podendo ocasionar embolia pulmonar”, explica ele, que ressalta: “No Brasil, alguns ‘aventureiros’ vem seguindo essa bobagem e muitos erros podem ser causados.”

Dr. Luiz Haroldo explica as medidas de gordura que são recomendadas para enxertia no bumbum. “No Brasil podemos aumentar os glúteos utilizando a gordura retirada pela lipoaspiração e enxertando após preparo em soro fisiológico em volumes médios de 250 a 300 cc, de cada lado. Os americanos injetam tudo que retiram e enxertam 1500 ml”, diz ele, que explica também outra técnica para o aumento dos glúteos: “Colocamos também um implante glúteo, que deve seguir um tamanho que varia de 250 a 400 cc, tendo como média 350 cc.”

Além do tamanho ideal para não correr riscos, o cirurgião plástico conta que um grave erro que o paciente pode cometer antes do procedimento é não cumprir as determinações do médico para o pré-operatório. Ele fala dos preparativos: “Não precisa tomar nenhuma vacina, mas tem que fazer exame de sangue, raio-X do tórax e exame de risco cirúrgico. Numa cirurgia de mamas é necessário ultrassom e mamografia. Na abdominoplastia pedimos um ultrassom do abdômen. É necessário parar com qualquer medicação para emagrecer, anabolizante e outras drogas.”

Mais sobre Dr. Luiz Haroldo Pereira:

Dr. Luiz Haroldo Pereira, que tem dois consultórios no Rio de Janeiro, um em Copacabana e outro na Barra da Tijuca, é referência em cirurgia corporal ou na face no Brasil. Ele se especializou na França, onde participou da equipe do Dr. Pierre Fournier. O médico tem mais de 25 artigos publicados nas mais diversas e importantes revistas nacionais e internacionais sobre cirurgia plástica e é autor de vários capítulos de livros sobre lipoaspiração, lipoenxertia, próteses de silicone, cirurgias de face e gluteoplastia, sendo considerado fonte no Brasil para todos estes assuntos.

O médico já foi presidente da regional da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) do Rio Janeiro, participou da banca de exames para título de especialista em cirurgia plástica durante 12 anos e, desde 2006, é membro da comissão de avaliação para médicos que desejam se torna titulares da SBCP, capacitados para realizar as cirurgias de abdominoplastia, lipoaspirações, implantes de silicone e outros procedimentos.

Divulgação

Sem categoria