26/04/2018

Rock in Rio 2019 terá ‘Espaço Favela’

Rock in Rio 2019 terá ‘Espaço Favela’Publicado em 26 abr, 2018 - 17:18 por Redação BR

Rock in Rio 2019 terá ‘Espaço Favela’ : A atração vai reunir a diversidade das comunidades, ativar a economia criativa, gerar trabalho e renda e irá realizar um calendário de eventos chamado “Só quero ser feliz” durante o ano 

  

Na quarta-feira, dia 25 de abril, a organização do Rock in Rio reuniu a imprensa em sua sede na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, para lançar a mais nova atração do evento para 2019, o Espaço Favela, junto com a CUFA, o SEBRAE, a ONG Viva Rio e Guti Fraga, do Nós do Morro.  

A área terá uma cenografia grandiosa, lúdica e bem colorida e irá retratar a pluralidade cultural das comunidades do Rio de Janeiro. Segundo a organização do evento, o objetivo é amplificar o olhar sobre as favelas e reforçar a esperança a partir da movimentação da economia criativa. O palco irá reunir talentos da música e em seu entorno haverá um retrato da culinária presente nas comunidades do Rio de Janeiro. O Rock in Rio objetiva evidenciar novos talentos, não apenas para o festival, mas para o país e para o mundo. A iniciativa conta com a parceria do Sebrae, da ONG Viva Rio e CUFA   Central Única das Favelas e tem a expectativa de alcançar 10 mil empreendedores, pequenos negócios e profissionais nas regiões selecionadas.

“O Espaço Favela vai trazer o olhar para as comunidades, vai retratar a alegria de seus moradores. Vamos amplificar este universo dando vida aos seus personagens.  Pessoas do bem que trabalham e buscam melhores oportunidades e condições de vida. Gente trabalhadora e guerreira que ilustra estas comunidades. A ideia vai além de ser apenas uma apresentação no Rock in Rio, queremos iniciar um movimento que traga esperança e oportunidades para quem vive nas comunidades”, revela Roberto Medina, presidente do Rock in Rio.

Com a curadoria artística de Zé Ricardo, o palco apresentará uma seleção do que há de melhor nas favelas cariocas valorizando suas diversas manifestações culturais. Serão selecionados artistas dos mais variados gêneros e estilos, incluindo o samba, o funk, a MPB e até grupos de percussão e orquestras. Também serão evidenciadas as culturas do hip hop com suas particularidades, como o break, o rap, o grafite e DJs, além de grupos de percussão, dança e teatro. A parceria com Viva Rio e CUFA vai garantir um olhar abrangente para as comunidades cariocas. Estas entidades vão ajudar no trabalho de pesquisa para o palco. Além do cachê, os artistas terão também todos seus custos logísticos cobertos, assim como qualquer orientação que seja necessária para deixar o show ainda melhor. Todos serão responsáveis por levar ao palco aspectos que elevem o moral das pessoas que vivem nas comunidades.

“Aqui não teremos assistencialismo. Queremos evidenciar o que é bom nas comunidades, não falta gente com conteúdo relevante para somar na cena artística do festival. A favela é sim um caldeirão de criatividade, de vários estilos. A ideia é potencializar e mostrar os talentos que estão dentro das comunidades. Faremos uma curadoria musical sempre considerando a diversidade e a mesma dinâmica se aplicará ao espaço como um todo”, explica Zé Ricardo, curador artístico do Espaço Favela, lembrando que nesta primeira edição serão contempladas as comunidades do Rio de Janeiro, mas que a expectativa é que este trabalho possa ser expandido para todo o Brasil. Zé Ricardo reforça ainda que um primeiro passo para encontrar estes talentos já foi dado e que o grupo Cultural Nós do Morro contribuirá nesta curadoria e já está trabalhando para um espetáculo de dança exclusivo para o espaço.

Leia Também  Escritor Thiago Winner visita a casa do superstar, Serguei

Além da parte artística, o palco também vai ser um ambiente para impulsionar os negócios de microempreendedores, a partir do investimento nos talentos da gastronomia das comunidades. Juntamente com o Sebrae, a organização do festival vai oferecer uma oportunidade única para os pequenos negócios, que poderão estar em contato com cerca de 700 mil pessoas ao longo de todo o Rock in Rio. Todos receberão qualificação e suporte na legalização da operação. Após o evento, o Rock in Rio cederá os equipamentos para suas cozinhas, possibilitando assim a continuidade e alavancagem do seu negócio.

Já a CUFA, vai fazer a curadoria dos artistas que darão ainda mais realidade ao palco, fazendo intervenções em grafite na cenografia. As obras também darão origem a produtos oficiais, cuja venda será revertida a projetos sociais ambientados nas comunidades do Rio. A Central Única das Favelas contribuirá ainda capacitando profissionais de luz e som para operar a parte técnica do palco junto com as equipes oficiais. Também serão identificados nas comunidades figurinistas, produtores e afins, o que significa que diversos segmentos terão a oportunidade de vivenciar na prática os bastidores do Rock in Rio.

Além de ajudar na descoberta dos talentos que irão compor o Espaço Favela, o Viva Rio irá realizar um calendário de eventos chamado “Só quero ser feliz”, que vai impulsionar festas, celebrações e movimentos populares do Rio de Janeiro, tais como: a rua mais enfeitada para Copa do Mundo, redescoberta das trilhas e montanhas cariocas, apoio às festas centenárias da N. S. da Penha e São Cosme e Damião, além de festivais música e arte nas favelas. Serão dois eventos por mês no ano 2018. E, em 2019, o Viva Rio vai promover eventos gastronômicos e culturais que ajudarão a revelar talentos para o Espaço Favela. O objetivo é contribuir para resgatar a autoestima, a felicidade e a esperança que quem faz parte do dia-a-dia do Rio de Janeiro.

A próxima edição do Rock in Rio será realizada no segundo semestre de 2019, no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, época que está área se transforma num gigante parque temático da música, com inúmeras experiências e uma programação surpreendente, que combina o melhor do entretenimento. E, já sabemos que a primeira atração anunciada para o próximo evento foi a cantora Anita, que se apresentará no palco Mundo.

O Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo. Criado em 1985 e com 32 anos de vida, é parte relevante da história da música mundial. O evento já soma 17 edições, 108 dias e 1.748 atrações musicais. Ao longo destes anos, mais de 9,2 milhões de pessoas passaram pelas Cidades do Rock. Nas redes sociais, os números da edição de 2017 são bem impactantes. São 143 milhões de pessoas alcançadas por conversas espontâneas sobre o Rock in Rio e 41,9 milhões de visualizações de vídeos nas redes do festival somente durante os dias de evento.

FTS GRAÇA PAES/ZAPP NEWS

 

Leia Também  Talita Younan mostra novo visual em inauguração de novo bar no RJ
Sem categoria