O diferencial, veja a entrevista com empresário João Diniz

DNA de empreendedor

O diferencial, veja a entrevista com empresário João DinizPublicado em 20 maio, 2019 - 9:30 por Anderson Lopes

Se você é um empreendedor de primeira viagem, você não pode peder essa entrevista com João Diniz, empresário e empreendedor de sucesso no Brasil, hoje, ele está à frente da Bla Blá Champanheria e do Blankara Dinner Club, Diniz dá dicas e passo a passo para quem está começando no mundo do empreendedorismo.

 

AL – Quais foram os principais motivos para você se tornar um grande empreendedor de sucesso?

JD – Dedicação total e amor pelo que faço. Sou apaixonado por empreender, construir marcas, trazer novas tendências e surpreender o mercado. Quando se soma isso tudo a técnicas profissionais para tirar as ideias do papel e transformar em empresas começa a se construir uma carreira de sucesso. Eu costumo dizer que aprendi com a vida! A experiência veio primeiro, o sucesso veio depois. Eu já tive meus altos e baixos, como todo grande empresário já teve. Mas o importante é aprender e evoluir e isso é constante na vida do empreendedor. Aprender não só com os próprios erros, mas também com os erros de outros. Observando o mercado, os concorrentes, acompanhando as tendências, as notícias do setor em que você atua. Na maioria das vezes, o caminho é mais importante que o destino. Porque estamos sempre caminhando.

 

AL – Visão empreendedora: você consegue identificar o acerto ou erro daquela pessoa que está começando nessa área?

JD – Diria que 90%. Muito por conta da minha experiência, tem algumas coisas que, quando vejo, já sei que não vão dar certo. Um ponto ruim, por exemplo, pode sim significar o fracasso de um empreendimento, dependendo do tipo de negócio. Eu consigo avaliar vários fatoresque, muitas vezes, o novo empreendedor não sabe que precisa considerar. Para empreender, precisa entender de leis trabalhistas, de tributos, de marketing, domercado, do negócio, do público alvo… São muitas variáveis. Com a experiência de mais de 25 anos, esse olhar já está mais aguçado. E as decisões são mais pautadas mais em razão e menos em emoção.

 

AL – Quais são as características essenciais para a formação ideal para um empreendedor?

JD – Ousadia e coragem são características necessárias. Em vários sentidos. Principalmete para empreender em um pais que não é feito para empresários. Leis antiquadas, muita burocracia, altas cargas tributaris… Além disso você precisa estar à frente da sua concorrência, pensar fora da caixa para empreender. Um negócio de sucesso precisa ter algo único, que ninguém mais tem. Precisa oferecer uma solução para o cliente diferente de tudo o que já é oferecido pelo seu mercado de atuação. E, depois, é preciso estar sempre fora da sua zona de conforto. Todo negócio precisa de renovação para se manter como um negócio de sucesso, então, esse exercício de pensar “o que eu posso fazer diferente aqui” tem que ser constante também. E não é fácil. O ser humano tem uma tendência forte para a acomodação. Mas no empreendedorismo, acomodação pode significar a morte do seu sucesso, às vezes, de uma hora pra outra.

 

AL – Você conhece algum empreendedor brasileiro qualificado e criativo? Você pode dizer quem são eles?

JD – Conheco vários. Ricardo amaral. Jorge Bulus, Samuel Rosa entre muitos outros. Grandes empreendedores a frente de negócios de sucesso.

 

AL – Qual é o seu diferencial? Esse diferencial ajuda a aumentar o lucro de uma empresa?

Leia Também  Rafael Portugal dá declaração polêmica em entrevista

JD – Sou muito criativo, exigente, penso diariamente como posso ser melhor e trabalho 24 hs por dia sem férias.

 

AL – A solidariedade ajuda a construir uma boa imagem pessoal e profissional ?

JD – A solidariedade ajuda a construir pessoas melhores!!! Seres humanos que se preocupam com seres humanos. Acredito que as pessoas se espelhem em pessoas boas e que tem ações positivas.  Ajudar os outros transforma o mundo ao seu redor. Muda a energia de tudo o que te cerca. Acredito nisso!  Se você faz o bem e propaga o bem, você vai atrair pessoas com essa mesma vibração. E vejo isso no meu dia a dia e no das minhas empresas.

 

AL – Podemos degustar na Champanheiria Bla Blá um delicioso Rodízio de Japa de uma forma totalmente diferente? Qual seria esse diferencial?

JD – Acredito em gastronomia associada a entretenimento. A Bla Blá tem essa essência como alma.

 

AL – Existe diferença entre público-alvo ou clientes nas Champanheirias Bla Blá da Zona Oeste e Zona Sul?

 

JD – Sim, claro! Cada região tem um perfil. No Rio de Janeiro, as pessoas são muito bairristas. Quem mora na Zona Sul, não costuma sair pela Barra e quem mora na Barra não quer sair para a Zona Sul. Tem outros fatores também como possibilidade de locomoção e meios de transporte, violência de determinada região e até mesmo as características da vizinhança. Na Zona Sul, por exemplo, é nossa única unidade que abre para almoço, porque há muitas empresas no entorno e, portanto, existe demanda para isso. Na Barra da Tijuca, por exemplo, estamos numa região conhecida por ser point noturno, por isso, só abrimos a partir das 18h e fechamos mais tarde. É apenas uma das diferenças. FALA DA FREGUESIA.

 

AL – O Blankara Dinner Club é considerada uma das melhores casas noturnas da Barra da Tijuca, esse conceito de gastronomia e entretenimento, onde as pessoas iniciam a noite com um delicioso jantar e continuam se divertindo foi a chave da vitória?

JD – Com certeza. Uma casa noturna costuma ter uma vida útil curta. As pessoas estão sempre buscando por novidades. Já uma boa gastronomia fideliza, faz o cliente querer voltar com maior frequência. A gastronomia é essencial para encantar o cliente e foi nesse modelo, que eu apostei e deu certo! 

 

Leia Também  Conheça o youtuber Gustavo Rocha, muito popular na internet

AL – Qual foi a palavra mais importante que você já ouviu nesses 25 anos de trabalho?

JD – Nada acontece por a caso.

 

AL – A palavra chave para conquistar o público? Cinco dicas que o empreendedor precisa para se dar bem na carreira empreendedora?

JD – Pense sempre fora da caixa! Importante não é ver o que ninguém nunca viu, mas sim, pensar o que ninguém nunca pensou sobre algo que todo mundo vê.

 

Seja sincero e honesto com seu público.

Trate seu público com carinho.

Seu público é o seu patrão e de seus funcionários.

Ofereça sempre o melhor produto e o melhor serviço para seu público.

Seu público quer sempre novidades por mais que ele te ame se você não mudar ele te troca.

 ———–

 1- É importante construir uma boa reputação. Você precisa ser conhecido por ter um DNA próprio e algo que te diferencia dos demais. Então, busque sempre ser diferente e se posicionar no mercado com diferenciais dentro da sua proposta de negócio. E procure sempre fazer bons contatos, construa um bom Network.

 2- Fazer um teste da ideia e conhecer o público que você quer atingir. A ideia pode ser revolucionária para você, mas nem sempre é interessante para o mercado. Faça um teste apresentando-a para pessoas próximas a você que possam julgá-la e, depois, para pessoas que você considera que tenham o perfil do seu público alvo. Isso é importante até para verificar possíveis adaptações ao mercado.

 3- Fique próximo de pessoas complementares à sua formação. É quase impossível entender de absolutamente tudo o que é importante para a sua empresa. É interessante pensar em pessoas chaves que agreguem conhecimento complementar.

 4- Alinhe o seu empreendimento aos seus interesses pessoais. Não interessa ter um negócio inovador, mas com o qual você não se identifica. Afinal, você vai passar a maior parte do tempo imerso nessa empresa, e ela vai demandar comprometimento integral. Escolha uma área de atuação que tenha a ver com o que você gosta.

 5- É preciso ter capital suficiente para investir por um bom tempo. Como você não sabe quando irá conseguir retorno do que investiu. Então, o ideal é ter uma boa verba para segurar o negócio até esse momento. Depois, será preciso verba para manter o negócio sempre atualizado. Então é preciso se planejar bem em relação ao capital.

Foto / Divulgação