19/02/2019

Mônica Carvalho fala da trajetória de “Jezabel”

Mônica Carvalho fala da trajetória de “Jezabel”Publicado em 19 fev, 2019 - 14:46 por Rafael Correia

Mônica Carvalho começou sua trajetória na arte quando aos 16 anos se inscreveu no concurso Musa Verão do Rio, onde saiu vitoriosa, decidindo seguir a carreira de modelo, fazendo campanha para editorais de moda.

Em 1990, assinou com a Ford Models, uma das mais respeitáveis agências de modelos do mundo, mudando-se para a cidade de Nova York, onde realizou campanhas para diversas marcas. Três anos depois, estreou a abertura da novela “Mulheres de Areia”, além de participar de um episódio de “Confissões de Adolescente”, seriado exibido pela TV Cultura na época.

Em 1994 participou de “Quatro por Quatro” na Rede Globo, que logo depois foi abrindo portas para sua estádia na emissora, seguindo por sucessos como “História de Amor” e “Chocolate com Pimenta”, além de “Malhação” em 1997.

No “Fantástico”, participou da série “A Vida Como Ela É…”, interpretando a personagem Leila no episódio “Para Sempre Desconhecida”. Outro sucesso da emissora foi também o programa “Você Decide”, onde eternizou Maria do Socorro, a Socorrinho de “Porto dos Milagres”. Mais tarde ela retornaria a emissora fazendo “Fina Estampa” (2011) e uma participação especial em “Tempo de Amar”, exibida entre 2017 e 2018.

Em outros emissoras, fez novelas como “Cidadão Brasileiro” e “Caminhos do Coração” na RecordTV, além da vilã Nara Paranhos de Vasconcelos em “Uma Rosa Com Amor’, exibida em 2010 pelo SBT.

Atualmente ela está em processo de gravação da nova série da Record, “Jezabel”, onde será a vilã Thanit, uma sedutora e sem escrúpulos sacerdotisa pagã.

Como foi o seu primeiro contato com a atuação? Meu primeiro contato foi aos seis anos de idade, quando fiz uma peça no meu colégio, a peça falava sobre as estações do ano, e eu fazia o Sol. Ali tive uma sensação muito boa e descobri que gostava de atuar.

Leia Também  Gislaine Ricci vem se destacando no reality Bake Off Brasil do SBT

Prestes a estrelar a minissérie “Jezabel” na Record como a vilã Thanit, quais estão sendo suas expectativas para esse projeto? Está sendo uma experiência maravilhosa, minha personagem é muito forte, é uma personagem de caracterização, uma sacerdotisa que usa a fé para justificar todas as crueldades,ela é uma Fenícia idolatra que quer impor junto com a rainha Jezabel a idolatria ao povo de Israel, seus Deuses Baal e Aserá. A minha expectativa é que o público vai se surpreender com essa macrossérie, uma ousadia da Record gravar todas as externas no exterior, Marrocos é um país de um colorido maravilhoso, um céu infinitamente azul, muita beleza natural é uma figuração tão real que jamais conseguiriam no Brasil. Vai ser lindo demais.

Como está sendo gravar em Marrocos? Uma experiência incrível, um lugar de extremos em todos os sentidos, várias línguas se falam no set, inglês, árabe, francês e português. Para nós atores está num lugar tão real e histórico, com cenário natural e como disse desde a figuração que está acostumada a fazer cinema é uma imagem tão real, difícil imaginar que conseguiríamos esse resultado realmente no Brasil, aqui o cenário é real e natural e as cores do deserto imprime seu mistério. O público que ganha com isso.

Ainda adolescente em 1987, decidiu se inscrever no concurso Musa Verão do Rio, levando o título de vencedora. Tem lembranças da época? Uma época de sonhos, bem no começo onde tudo começou. Foi muito emocionante ganhar o título de musa verão, ganhei mais confiança.

Leia Também  Evaristo Costa anuncia “novo emprego” e fãs vão à loucura

Com um currículo bastante extenso na moda, desfilando para diversas marcas internacionais, como é sua ligação com a moda hoje em dia? Era modelo de moda praia e fazia muitos comerciais, mas nunca tive altura para desfilar. Quando desfilava era como personagem.

Na Rede Globo, você esteve em diversos folhetins como “Chocolate com Pimenta” e “História de Amor”, qual foi o momento mais marcante na emissora? Simplesmente todos os momentos e passagens na emissora Globo foram super bacanas e marcantes na minha carreira.

No ano de 2001, conseguiu consagrar um grande sucesso em sua carreira que foi a Maria do Socorro em “Porto dos Milagres”. Qual a importância que essa personagem trouxe para você? Adoro o autor Aguinaldo Silva, o Aguinaldo escreveu essa personagem pra mim, lembro que estava fazendo um programa com a Angélica, era Angélica na estrada, eu fazia a antagonista e me tiraram do programa para fazer essa novela, a Socorrinho foi um presente, amei e fez muito sucesso. E vamos poder rever esse sucesso no canal viva, estreou nessa segunda dia 11 de fevereiro e também tem uma outra novela dele,
A indomada, que eu fiz também e está no canal viva também.

Como foi fazer a Glória Monteiro em “Fina Estampa” de 2011? Outra novela do autor Aguinaldo Silva, fazer novela do Aguinaldo Silva é sinônimo de sucesso sempre.

Sem categoria