Livro conta a história de um cabeleireiro,depois de fazer mais de 250 mil cortes



Livro conta a história de um cabeleireiro,depois de fazer mais de 250 mil cortesPublicado por Parceiro Dino em 12 dez, 2019 - 13:35 -

São Paulo 12/12/2019 – Sua trajetória é uma saga, com momentos de lutas, de quedas, de apogeu, de clímax, da busca constante pelo novo, pela tendência, diz Ignácio de Loyla Brandão.

Depois de cortar mais de 250 mil cabelos e fazer a cabeça de muita gente comum e centenas de artistas e pessoas famosas, como Edgar Franco, Tarcísio Meira, Paulo Goulart, Lima Duarte, Jô Soares, Geraldo José de Almeida, Tony Ramos, José Carlos de Moraes, Otavio Augusto, Denys Carvalho, Armando Bógus e o diretor Manoel Carlos, Norival da Silva, também conhecido como Pacheco, lança sua autobiografia aos 80 anos de idade, para contar o sucesso de sua trajetória e histórias saborosas, causos e acontecimentos inusitados que passaram por sua cadeira de barbeiro.

Pacheco inventou cortes com navalha, com maçarico, com machado. Inovou ao fazer o corte sob medida, com um pente em forma de régua, para medir o tamanho dos cabelos, antes e depois do corte. Ganhou vários prêmios e o mais cobiçado de sua profissão: Cabeleireiro do Século XX.

Em 65 anos de profissão, nunca parou. Nem mesmo depois de três AVCs, que afetou parcialmente seus movimentos por algum tempo. Persistente, ele se recuperou e, agora, ao completar 80 anos, lança sua autobiografia, Chão de Cabelos, para contar sua história de sucesso, entre um corte e outro em seu novo espaço, no Itaim Bibi.

O livro, com 200 páginas, editado pela Castello Consultoria Editorial, será lançado dia 19 de janeiro, quando Pacheco comemora seu aniversário, com um coquetel para clientes e amigos.

O prefácio do livro foi feito pelo escritor e imortal da Academia Brasileira de Letras, Ignácio de Loyola Brandão, cliente de Pacheco, desde 1965, quando o ator Tarcísio Meira o incentivou a procurar o cabeleireiro para cortar seus cabelos cacheados.

Artigos Relacionados