Leandro Buenno desabafa após revelar ser soropositivo: “Ato político”


Ex-‘The Voice Brasil’, que revelou na última semana ser portador do vírus HIV, conta à Quem a repercussão de sua história

Leandro Buenno desabafa após revelar ser soropositivo: “Ato político”Publicado por Redação BR em 10 Maio, 2020 - 01:15 / Creditos Foto: Reprodução/Instagram

O cantor  surpreendeu o público na última semana após revelar ser soropositivo. O ex-The Voice Brasil, que é noivo do modelo Malafaia, sobrinho do pastor Silas Malafaia, pedia em texto o fim da ignorância na abordagem do assunto. Após contar sua história publicamente, recebeu apoio de diversos influencers, entre eles, da ex-BBB Ariadna Arantes.

À Quem, o artista conta como lida com o vírus desde que testou positivo. Leandro ainda detalha como foi dizer ao noivo que é soropositivo. Além disso, relata como tem passado a quarentena por conta da pandemia da , o que o fez adiar seu  faltando oito dias para o “sim”, que seria para 250 convidados, na Serra da Cantareira, em São Paulo.

O que você pensou quando descobriu ser portador do vírus?
Descobri que vivia com em 2017, com 24 anos. Hoje tenho 27. Foi um choque no primeiro momento, mas em nenhum instante tive uma reação desesperadora ou negativa. Já havia passado por algumas situações que envolviam o tema com amigos muito próximos e tentei levar o mesmo entendimento que passava a eles desta vez para mim mesmo.


Como foi contar ao seu futuro marido que é soropositivo? Qual foi a reação dele e como você se sentiu?
Foi muito tranquilo, e eu contei no mesmo dia em que o pedi em namoro! Por ironia do destino, ele já havia vivido um sorodiferente, e recebeu a notícia da forma mais serena e compreensiva possível. Não poderia ter sido mais incrível e naquele momento eu começava a descobrir o homem que eu sempre quis me casar.

Qual a importância de revelar sua condição?
Assumir que vivo com HIV, diante de um governo que diz que pessoas com essa condição são “uma despesa para todo o Brasil”, é um ato político. Hoje, falando abertamente, percebo ainda mais o medo e o preconceito das pessoas em dialogar sobre o tema. Espero que esse ato encoraje outras milhares de pessoas que vivem com HIV a deixarem de tratar essa condição como algo a ser escondido. Apenas dessa forma podemos contribuir para o fim do estigma social criado em cima de algo que deixou de ser intratável há muito tempo.

Qual foi a repercussão disso?
Foi muito maior do que eu poderia imaginar. Passei por alguns comentários maldosos e sem fundamento, que foram engolidos por tamanha carga de amor que recebi em contrapartida. Receber a quantidade de mensagens como ‘eu não conseguia contar nem para os meus melhores amigos, e hoje me sinto forte suficiente pra enfrentar isso junto deles’ é inenarrável. O saldo foi extremamente positivo!


Como você lida com hates?
Não lido, eu bloqueio.

Vocês adiaram o casamento logo quando a pandemia chegou ao Brasil. Como foi tomar essa decisão faltando tão pouco para subir ao altar?
Foi como um pesadelo, eu achava que iria acordar a qualquer momento. Uma amiga nossa que trabalha na área da saúde nos ligou dizendo que esse seria o ato mais sensato, e por mais que nos doesse concordar, era realmente o melhor a ser feito.

Já existe uma nova data para a ?
Ainda não, até mesmo para não correr o risco de termos que adiar novamente! Seria frustrante! Resolvemos esperar toda essa loucura passar para que a gente possa começar a estruturar novamente todos os detalhes.

Como está sendo a quarentena do ?
Temos tentado criar uma rotina pra manter a saúde mental, mas confesso que tem sido aquela história de “um dia de cada vez”. Lancei meu 2° EP da no dia 1 de maio, estou muito feliz com a receptividade e interação do público e sua nas redes sociais tem sido essencial para ocupar minha mente no isolamento. Temos desenvolvido alguns projetos juntos para executar alguns durante e depois da quarentena, então estamos animados!

O isolamento social está te dando inspirações?
Estou trabalhando em um novo álbum que deve me ocupar até o final desse ano, e estou aproveitando dessas vivências um tanto quanto “novas” para me inspirar a escrever sobre. Estou animado para botar as ideias novas em prática e acho que no final das contas, essa loucura mental vai me render boas obras futuras! Estou sempre tentando pensar dessa forma, acho que já perceberam (risos)!

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do EGOBrazil