Kaysar Dadour se emociona ao falar de sua história


Ator de ‘Órfãos da Terra’ ganhou homenagem no ‘Domingão do Faustão’

Kaysar Dadour se emociona ao falar de sua históriaPublicado por Redação BR em 14 abr, 2019 - 19:55 -

A história de Kaysar Dadour parece mesmo ter saída de um conto. Primeiro, ele deixou seu país natal, a Síria, e em 2014 chegou ao Brasil em busca de um lugar ao sol. Por aqui, foi vice-campeão do BBB18 e com o prêmio realizou o sonho de trazer sua família também. E, agora, conquistou o que incontáveis artistas desejam: estrear numa novela da Rede Globo.

Desde que foi anunciado seu primeiro personagem em Órfãos da Terra, Fauze, Kaysar não sai da boca do povo. Pelo sucesso estrondoso junto ao público, o carismático ator esteve no palco deste Domingão do Faustão, 14/4, no quadro “Quem É”, para contar um pouco de sua trajetória.

“Até agora não caiu minha ficha”, afirmou Kaysar em bate-papo com o Faustão.

“Minha família sempre me ensinou a ser feliz. Sorriso no rosto e vai. E eu fui mesmo! Mas apanhei muito na vida”.

Céline Dadour, irmã do sírio, agradeceu por estarem unidos novamente, após passarem anos distantes uns dos outros.

“Quando fui para o Líbano, o Kaysar estava na Ucrânia e meus pais na Síria. Foi muito difícil ficarmos separados, sempre tínhamos que nos falar para ter certeza de que estava tudo bem. E eu agradeço a Deus por termos nos reencontrado aqui no Brasil’, destacou Céline.

Seus pais, George e Diane, conseguiram falar algumas palavras em português durante depoimento emocionado sobre os tempos difíceis que enfrentaram.

Chegamos a um ponto em que não tinha pão, comida, verdura, fruta, nada. Teve um tempo que nos isolaram. Kaysar está feliz aqui. Ele amam muito o Brasil, o povo daqui! Boa sorte! Estamos muito orgulhosos. Amamos muito você”, declararam com sotaque sírio bastante carregado.

Nassib Abage, tio, primo e “patrón” de Kaysar, que abrigou o sírio assim que ele chegou ao país, foi às lágrimas relembrando a fase em que o ator juntava todo dinheiro que recebia pelo trabalho na loja do tio.

“Minha preocupação quando o Kaysar chegou era que ele tivesse algum vício. Deixei ele trabalhando na loja. Assumiu a responsabilidade de secretário, balconista, em todos os setores. Em todas as ocasiões )comemorativas) não comprava presente para ele, dava dinheiro. E ele guardava tudo. Nunca esqueço”, disse com a voz embargada.

Foto: Reprodução/TV Globo

Leia Também  Fátima Bernardes será coroada rainha em Recife