Rodrigo Teixeira festa na Bienal Internacional do Livro de Alagoas



Rodrigo Teixeira festa na Bienal Internacional do Livro de AlagoasPublicado por Vanessa Haddad em 10 nov, 2019 - 23:50 - Assessoria de imprensa

Evento reuniu mais de 300 mil pessoas em 10 dias de cultura, tradição e saber

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal), por meio de sua editora (Edufal), é a única universidade pública brasileira que realiza uma Bienal do Livro totalmente gratuita, sem cobrança de ingresso e sem fins lucrativos. As suas atrações que marcam o evento vão além do acadêmico e estão voltadas para os mais diversos públicos, promovendo acessibilidade à leitura e à cultura em suas mais variadas possibilidades. O evento recebeu o irreverente jornalista Rodrigo Teixeira, que aprovou a iniciativa.

“Consolidada como o maior evento literário, cultural e social do Estado, a Bienal Internacional do Livro de Alagoas é um evento gratuito e quando recebi o convite da universidade a minha resposta só poderia ser sim. Por aqui tudo lindo. Uma iniciativa inovadora e com organização impecável o meu abraço para toda equipe da reitora Valéria Correia”, afirma Rodrigo Teixeira, que durante o evento produziu conteúdo para a sua coluna #QueIssoGordinho, no jornal Meia Hora, do Rio de Janeiro.

Um dos maiores destaques da edição foi a força feminina dentro da Ufal, com matérias dedicadas às atuais gestoras da Universidade e à importância das mulheres na ciência e na pesquisa. A reitora Valéria Correia falou sobre a suas pró-reitoras e assessoras no comando da Universidade nos últimos quatro anos.

“Queria dizer que as mulheres, em especial essas mulheres que estão aqui ao meu lado, protagonizaram uma luta pela Universidade. Uma luta que aconteceu em tempos de adversidade nos campos político e econômico e em um contexto de retrocesso e de recrudescimento do machismo e autoritarismo. Mas essa luta culminou em uma Universidade mais plural, com conceito 4 do MEC, mais bem colocada em rankings internacionais e com um menor índice de evasão escolar. Vencemos todas”, avaliou a reitora.

Durante os 10 dias de evento, mais de 300 mil pessoas visitaram os espaços que agregam leitura, cultura, produção e divulgação do conhecimento. Serão promovidos debates sobre os mais diferentes temas, assim como encontros entre público, autoras e autores, editoras e distribuidoras presentes.

Além disso, docentes e estudantes das redes pública e privada de ensino, da educação infantil ao nível superior, bem como a sociedade em geral, poderão desfrutar de performances e apresentações artísticas, valorizando a riqueza cultural de Alagoas, do Brasil e de outros países. Quem assina a assessoria de imprensa externa do evento é a Tônica Mídia, do jornalista Marcio Anastacio.

Tema Histórico

Este ano, o tema da Bienal gira em torno da nossa História, que precisa, cada vez mais, ser contada em um livro aberto: uma verdadeira imersão e uma ampliação do sentido das palavras liberdade e autonomia que a História nos dá. Buscamos, com isso, promover uma reflexão sobre nossos processos de formação histórica, autonomia, construção de identidade local e nacional.

O evento conta com parcerias importantes como a do Governo do Estado de Alagoas, a Prefeitura Municipal de Maceió e órgãos públicos, além de distintas iniciativas privadas, que reconhecem a importância da ação pioneira da Ufal para a comunidade alagoana e de todo o Brasil, abraçando, mais uma vez, a Bienal Internacional do Livro de Alagoas.

Este slideshow necessita de JavaScript.