A influenciadora digital Sonia Vanat conta sua rotina com Diabetes


Sonia Vanat fez longo desabafo nas redes sociais e comoveu seus seguidores.

A influenciadora digital Sonia Vanat conta sua rotina com DiabetesPublicado por QuattroG Assessoria em 20 maio, 2019 - 18:20 -

A influenciadora digital Sonia Vanat aproveitou a visibilidade de suas redes sociais para fazer um longo desabafo sobre a convivência com a diabetes, muitas pessoas descobrem a diabetes já na fase adulta e por falta de informação se desesperam ao se depararem com uma doença que muda completamente os hábitos alimentares..

Moradora da cidade de Guabiruba/SC, a estudante de Psicologia é portadora de Diabetes Tipo 1 e há 12 anos seu pâncreas parou de produzir insulina, um dos agravantes da doença. “A diabetes não escolhe ricos ou pobres, magros ou gordos, baixos ou altos. Depois da descoberta, tudo tem seu tempo e após o choque temos a aceitação, assim é tranquilo conviver com as restrições alimentares”, revela Sonia.

Leia Também  Sonia Vanat conscientiza sobre o Autismo nas redes sociais

Nas redes sociais, a exposição da doença serviu como um alerta e, principalmente como um incentivo para tantas pessoas diagnosticadas com diabetes.

“São em média de quatro a cinco picadas por dia para a insulina dar conta de sustentar todo o resto que falta. O pavor de agulhas foi embora e sigo aprendendo muito como é o funcionamento do meu corpo e tudo que preciso para ficar bem”, diz a musa das redes sociais.

Após duas internações na UTI, com início de coma diabético, Sonia busca sempre mostra seu dia a dia para provar o quanto é possível manter uma rotina e praticar todas as atividades normalmente.

Leia Também  Conheça Mari Stupid, a Influencer que está dando o que falar

Os depoimentos após sua postagem emocionaram a bela. “Conheci histórias incríveis, descobri pessoas importantes que tiveram o mesmo diagnóstico e que espalham um bem danado por aí, inspirando e acima de tudo que vivem tranquilamente. Aprendi a ser mais forte e não reclamar todo dia por dor ou mal-estar. Aprendi que a minha dor não diminui a dor do outro”, finaliza Sonia Vanat.