Gabrielle Lemos fala sobre sua carreira teatral

Gabrielle Lemos fala sobre sua carreira teatralPublicado em 20 maio, 2019 - 19:28 por Newma Santiago

Natural da Ilha do Governador-RJ a jovem atriz Gabrielle Lemos com apenas 23 anos de idade, vem conquistando seu espaço no mercado de trabalho, “Gabi” como é chamada pelos amigos mais próximos, bateu um papo com nossa equipe e fala de onde surgiu a ideia de ser atriz : “ Antes do teatro eu estudava ballet, pratiquei dos meus 4 aos 19 anos, até hoje sou fascinada pela dança, a ideia de ser atriz, surgiu por está sempre no palco dançando, até que um certo dia, despertou em mim o desejo de poder falar para o publico que estava ali me assistindo, dai resolvi me aprofundar um pouco mais nessa ideia e fui procurar cursos de artes cênicas, no ano de 2013 comecei a estudar e nesse mesmo ano fiz o meu primeiro trabalho profissional, aonde viajei por diversos teatros do RJ e dos outros estados pelo Brasil há fora.”

Quando questionada sobre seus maiores sonhos e saudades a atriz nos surpreende:

“ Sinto muita saudade do período que fiz a Karla, uma personagem do espetáculo “Tarzan”, acho que foi um trabalho que me amadureceu muito, tive que buscar em mim todo carinho materno, me trouxe pra um universo que eu ainda não conhecia, foi bem interessante dar vida a uma personagem mais madura. Sobre meus maiores sonhos, acho que não tem como determinar, sempre fui muito sonhadora, mas sem duvidas um dia quero poder ter recursos pra ajudar crianças carentes, poder rodar o mundo levando cultura e a certeza que eles podem realizar tudo que quiserem, incentivar essas crianças a sonhar cada vez mais.”

Gabrielle Lemos fala sobre seus obstáculos nessa trajetória:

“ Meu maior obstáculos sem duvidas foi ter que assumir uma serie de responsabilidades ainda muito nova, eu sai de casa para trabalhar e bancar meus estudos, pra me dedicar a minha carreira tive que me mudar pra uma outra cidade, hoje moro no Barra da Tijuca, é um bairro que fica um pouco distante da minha cidade natal, então tem horas que sinto fala do aconchego da minha família, sou muito apegada a meus pais e meu irmão, mas eu sei que esse é o preço a ser pago para um futuro melhor, eu transformo essa saudade em força para que possa dar continuidade aos meus planos e no futuro poder ajudar minha família.”

 

Foto: Divulgação/Rodrigo dos Anjos