Festival convida para experiência de ‘bem viver’ em Monte Belo do Sul



Festival convida para experiência de ‘bem viver’ em Monte Belo do SulPublicado por Redação BR em 31 out, 2019 - 17:15 -

Monte Belo do Sul, RS 31/10/2019 –

Vieni Vivere la Vita Festival ocorre dias 15 e 16 de novembro com atrações gastronômicas, vinícolas e artísticas em município que preserva estilo de vida típico do interior e legado da colonização italiana

Uma nostálgica e genuína forma de resgatar costumes interioranos, cultivados ao longo de gerações centenárias, está de volta a Monte Belo do Sul. O ‘Vieni Vivere la Vita Festival’ chega à segunda edição em 2019 celebrando a continuidade de um trabalho que ganha cada vez mais destaque no cenário turístico regional: a exploração do turismo de experiência. Nesse ano, o festival terá um dia a mais em relação à última edição: entre 15 e 16 de novembro, o município protagoniza um dos mais autênticos e charmosos eventos da Serra gaúcha – que enaltece as produções montebelesenses, expostas bem no coração da localidade, na Praça Padre José Ferlin.

Durante os dois dias, os visitantes poderão vivenciar o que de mais singelo é confeccionado e elaborado no pequeno município de pouco mais de 2,6 mil habitantes. Artesanato, agroindústria familiar, vinhos, espumantes, gastronomia típica e atrações artísticas locais e regionais permeiam a programação que se estende durante o dia inteiro, das 10h às 22h. Tudo isso em um ambiente que remete às pequenas e singulares localidades europeias por meio da decoração típica, com adereços que conferem um requinte diferenciado, mesas espalhadas pela praça e bancas personalizadas comercializando os produtos e o trabalho de mais de 20 expositores locais – com tendas preparadas com (pães, queijos, cucas, biscoitos, salames, geleias, vinhos), pratos típicos e lanches para degustação em grandes espaços de convívio coletivo. Diversas apresentações artísticas completam a programação do evento.

No melhor estilo do turismo de experiências, o Vieni Vivere la Vita Festival ocorre das 10h às 22h, na Praça Padre José Ferlin, em Monte Belo do Sul – RS. O acesso ao festival é gratuito (alimentação e bebida por conta do visitante).

Farta gastronomia

Em terra de colonização italiana, a mesa é sempre farta. Em Monte Belo do Sul, há opções típicas tanto para quem prefere um lanche mais simples quanto para aqueles dispostos a degustar uma sequência colonial de dar água na boca. Durante o festival, serão seis estabelecimentos especializados em gastronomia. Para quem é adepto do bom e tradicional café, acompanhado de um quitute como pão de queijo ou empada, a pedida certa é o Café Faccin e o Il Divino Caffé e Eventos. O Restaurante Bella Serra e a Rota 444 Petiscaria também estarão com suas especialidades à disposição do público – hambúrgueres, pizzas e lanches fazem parte do rol de opções. A renomada Casa Olga traz para o Festival o conceito da culinária afetiva em pratos com gostinho de feito em casa. A Casa prima por um menu de pratos típicos carregado de significados e elementos que vão além do sabor, aguçando também a memória do visitante. Mais tradicional restaurante de Monte Belo, o Nonna Metilde exibe seu consagrado cardápio típico colonial italiano – contemplando uma sequência rica em pratos que fazem parte da culinária italiana. Parte desse cardápio estará também no festival: uma tábua de frios de encher os olhos – e a barriga – junto à autêntica sopa de capeletti.

Opções em vinícolas locais

Sucos, vinhos e espumantes têm destaque no município que é o maior produtor de uvas per capita da América Latina. Parte do Vale dos Vinhedos, Monte Belo do Sul carrega indicação de procedência nas vinhas – sinalizando a qualidade das bebidas ali produzidas. No festival, 10 vinícolas servirão os produtos à escolha do consumidor: em taça ou garrafa – seja para consumir no local ou levar para casa. Vinícola De Mari, Vinhos Casa Fantin, Vinícola Vallebello, Vinhos Faé, Faccin Vinhos, Dom Riccardo Vinhos Finos, Casa Lovisa Vinhos, Casa João Moro Vinhos e Casa Marques Pereira oferecerão vinhos e espumantes das mais diversas variedades – enquanto a Famiglia Tasca Sucos e Museu Familiar explorará a comercialização de sucos de uva tinto e branco.

A novidade da edição é a Somacal Vinhos Únicos e Splendore Licores Finos, que apresentará uma linha diferenciada de licores exclusiva no festival.

Autenticidade no artesanato

As expressões da arte artesã, cultivada e transmitida através das gerações, são encontradas em Monte Belo do Sul na confecção de artefatos típicos da cultura italiana, herdada dos imigrantes. Quem visitar o Vieni Vivere la Vita Festival poderá conhecer, por exemplo, o trabalho da Tanoaria Mesacaza, uma das únicas empresas do ramo no Sul do país. A tanoaria produz artesanalmente, sob medida e em madeira, barris, tonéis, tinas, baldes, ofurôs, entre outros. Outro destaque é o Artesanatos Benatti, que cultiva uma tradição centenária e familiar na confecção de chapéus, cestas e demais produtos feitos à base de palha de trigo.

Iguarias da agroindústria local

Pães, geleias, biscoitos, massas, salame e queijo estão entre os produtos ofertados nas tendas alocadas na Praça Padre José Ferlin durante o evento. É possível experimentar as delícias caseiras da Produtos Coloniais Gabriel e da JRA Sabores, bem como os temperos e especiarias da Produtos Patroa.

Programação para toda a família

Paralelo ao artesanato, agroindústria familiar, vinhos, espumantes e gastronomia típica, uma programação composta por atrações artísticas locais e regionais preenche os dois dias de evento, das 10h às 22h. Desde grupos infantis e adultos do próprio município até artistas conhecidos no Estado, a ideia é abranger todos os públicos. “O festival é a vitrine de todo o trabalho realizado pelos nossos empreendedores e secretaria com o intuito de valorizarmos o quê é de Monte Belo e mostrarmos nossas potencialidades turísticas e culturais. Estão todos convidados a prestigiar”, reforça Alvaro Manzoni, Secretário de Cultura e Turismo de Monte Belo do Sul.

Artigos Relacionados