05/12/2018

Festa de Lançamento do CD das Escolas de Samba do RJ

Festa de Lançamento do CD das Escolas de Samba do RJ

Xô Crise ! Liesa promove uma belíssima festa de Lançamento do CD das Escolas de Samba do RJ no grupo especial

As escolas de samba do grupo especial do carnaval  do Rio de Janeiro se reuniram na noite desta Segunda feira na Cidade do samba, Gamboa, localizada na Zona Portuária do Rio, para o Lançamento do Cd dos sambas enredo que  levarão para a avenida em 2019.

O evento celebrou também o Dia Nacional do Samba que ocorreu no ultimo domingo ( 02/12).

No inicio da comemoração , foi feita pela Liesa uma grande homenagem aos sambistas, que puderam curtir sambas eternizados como ” Peguei um Ita no Norte – Salgueiro” ,” Aquarela Brasileira – Imperatriz Leopoldinense “, ” É Hoje o dia – União da Ilha do Governador ” entre outras grandes canções.

Logo após foi a apresentação dos hinos de 2019. Sempre acompanhados pela Soberana bateria da Beija flor de Nilópolis , os interpretes passavam os sambas 2 vezes, uma sem a bateria e outra com a bateria , acompanhados de os respectivos representantes.

Foi tudo muito lindo , mas podemos dizer que os casais de Mestre-Sala e Porta-Bandeira e as Rainhas de Bateria que ali se fizeram presentes foi um espetáculo à parte!

Todas as agremiações deram um verdadeiro show ,porém vale ressaltar as apresentações do Salgueiro, Paraíso do Tuiuti , Portela e Mangueira.

E por falar em Mangueira , vale ressaltar o gentleman Mestre-Sala da Verde e Rosa , Matheus Olivério ( filho de Olivério Ferreira,conhecido como Xangô da Mangueira, Diretor de harmonia e intérprete oficial do samba da escola até 1951, sendo antecessor de Jamelão) que em um bonito gesto socorreu uma jovem sambista que caiu no chão sendo socorrida pelo rapaz de uma forma carinhosa e se mostrando bastante preocupado

Matheus Olivério e Squel Jorgea

A festa rolou com um farto cardápio para os convidados

Os 13 interpretes presentes se reuniram ao fim das apresentações e juntos cantaram ” A voz do morro” em um emocionante gesto de união.

A maior falta sentida na noite foi da Mocidade  Independente de Padre Miguel , sexta colocada no último carnaval, que não compareceu à festa de Lançamendo do Cd devido à protesto por discordar festividades mediante  o atraso no repasse da verba pela prefeitura.

A escola divulgou uma nota sobre decisão tomada :

” O G.R.E.S. Mocidade Independente de Padre Miguel vem a público, mais uma vez, esclarecer sua ausência na festa de lançamento do CD dos Sambas Enredo das Escolas de Samba do Grupo Especial para o Carnaval 2019.

Leia Tambem  Liesa tentar reverter segundo corte de verbas no carnaval

A presidência da Mocidade Independente, por respeito a todos os envolvidos, esclareceu em plenária ocorrida na LIESA no dia 28 de novembro, todos os seus motivos para não participar da festa e torna a repeti-los: a menos de 100 dias para o carnaval, a Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro não realizou qualquer repasse para as Agremiações.

Apesar de repetidas promessas, sequer foram assinados os contratos com as Escolas de samba.

O Carnaval é do POVO, das famílias que assistem ao desfile no Setor 1, das famílias que o vêem pela Tv em suas residências, nas arquibancadas ou nos camarotes, de todos os foliões e de quem trabalha arduamente para fazê-lo acontecer.

Os turistas lotam o Rio de Janeiro para a maior e mais democrática das festas brasileiras, assistida pelo mundo inteiro. Assim, a rede hoteleira totalmente ocupada, comerciantes e empresários pagam os impostos correspondentes e a economia do Rio de Janeiro, tão maltratada, gira 3 Bilhões de reais na cidade, somente durante o Carnaval.

Ora, as Agremiações precisam da subvenção do poder público para poderem realizar seus desfiles, sem os quais não há Carnaval. Não se trata aqui de gentilezas.

Na Mocidade Independente de Padre Miguel, a comunidade carente da Zona Oeste não paga por suas fantasias, elas são doadas pela a agremiação.

É trabalho duro o ano inteiro.

A Mocidade Independente deve satisfações à sua comunidade, velha guarda, baianas, ritmistas, passistas, artesãos, empreiteiros, nossa apaixonada torcida e toda a gente humilde e guerreira que põe nossa Escola na rua à custa de trabalho duro e muita, muita dedicação.

E somente a estes.

SALVE A MOCIDADE!

A decisão da escola foi apoiada por seus torcedores.

O presidente da Liesa  Jorge Castanheira se pronunciou sobre o assunto : ” “O contrato com as escolas ainda não foi assinado. Há uma promessa, mas a assinatura ainda não foi feita. Quem pode responder é o presidente da Riotur. A gente segue confiando e acreditando em uma solução melhor para todos. Não trabalhamos com plano B para o não repasse. Estamos apenas aguardando um posicionamento da prefeitura com relação ao prazo dos repasses”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos JanSen

Por Newma Santiago