28/09/2018

Copacabana recebe a 23ª Parada do Orgulho LGBTI neste domingo

Copacabana recebe a 23ª Parada do Orgulho LGBTI neste domingo

Nove trios e dezenas de atrações artísticas e culturais ocupam a Avenida Atlântica, em Copacabana altura do Posto 6. Interdições na região começaram na noite de sábado (29).

Copacabana recebe, neste domingo (30), a 23ª Parada do Orgulho LGBTI. Segundo os organizadores, nove trios e dezenas de atrações artísticas e culturais para a Avenida Atlântica, altura do Posto 6.

Esse ano a manifestação terá como tema “Vote em ideias, não em pessoas. Vote em quem tem compromisso com as causas LGBTI”. O intuito é despertar na comunidade LGBTI mais engajamento e participação nesse momento político, escolhendo candidatos que tenham compromisso com as causas e lutas em prol do respeito e diversidade.

De acordo com a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT), em 2018, o número de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais que se candidataram a uma vaga nos poderes Executivo e Legislativo aumentou 386,4%, se comparado às últimas eleições.

Num país como o Brasil, que é o que mais mata pessoas LGBTI no mundo, a necessidade de representatividade na política é urgente. “Nossos direitos, nossa cidadania e principalmente nossas vidas dependem das escolhas que faremos nas urnas”, afirma Almir França, presidente do Grupo Arco-Íris, ONG que organiza a Parada desde sua fundação, em 1995.

Ainda de acordo com os idealizadores, a intenção é combater o fundamentalismo religioso, o obscurantismo, a não aceitação da diversidade sexual e de gênero e comportamentos retrógrados.

“Nós vivemos, neste momento, um retrocesso nas políticas públicas de enfrentamento a discriminação e de promoção da cidadania LGBTI no Brasil. No legislativo, especialmente o federal, até hoje nenhuma lei específica contra lgbtifobia foi aprovada. É fundamental que a Parada seja um instrumento de incentivo ao voto consciente em pessoas que apoiam a causa LGBTI e dos direitos humanos. Hoje temos mais candidaturas de pessoas LGBTI e Aliadas comprometidas com a causa, o que é magnífico” diz Cláudio Nascimento, coordenador executivo do Grupo Arco-Íris e fundador da Parada do Orgulho LGBTI-Rio.

Funcionamento de alguns serviços durante o evento:

  • Guarda Municipal – são 246 agentes e sete viaturas ao longo dos shows, que começam a partir das 12h, no Posto 5. O trabalho começa as 7h de domingo. O foco da operação será o ordenamento urbano, a orientação do trânsito, e a proibição de estacionamento irregular.
  • Comlurb – equipes do programa Lixo Zero também vão atuar no evento para fiscalizar o descarte do lixo e o xixi na rua, com aplicação de multas a partir de R$205,60. Um total de 218 garis e 33 agentes de limpeza urbana vão trabalhar do Posto 6 até a Avenida Princesa Isabel até a Avenida Lauro Sodré, próximo ao Shopping Rio Sul. No final, serão utilizados um lava-jato e três carros-pipas para lavar as vias com água de reuso.
  • Trânsito e Transporte – Centro de Operações recomenda a utilização do transporte público, preferencialmente o metrô porque o bairro de Copacabana conta com três estações: Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos e Cantagalo.
Leia Tambem  Pepita, Lia Clarck e Linn da Quebrada abrem show da americana Azaelia Banks no Rio e em SP

Ruas interditadas para a realização da parada

  • Av. Atlântica, trecho entre a Rua Joaquim Nabuco e a Rua Miguel Lemos.
  • Prorrogação do funcionamento da área de lazer na Avenida Atlântica – até 22h
  • Pista junto à orla da praia, entre a Rua Francisco Otaviano e a Av. Prado Jr.
  • Av. Princesa Isabel, pista sentido orla, entre a Rua Barata Ribeiro e a Av. Atlântica.
  • Rua Francisco Otaviano, entre a Av. Nossa Senhora de Copacabana e a Av. Atlântica.

Estacionamento proibido – das 23h de sexta até 23h do domingo

  • Av. Nossa Senhora de Copacabana, em ambos os sentidos, entre a Rua Francisco Otaviano e a Av. Princesa Isabel
  • Rua Bolívar, em ambos os lados, entre a Av. Atlântica e a Av. Nossa Senhora de Copacabana
  • Rua Figueiredo de Magalhães, entre a Av. Atlântica e a Av. Nossa Senhora de Copacabana
  • Rua Rodolfo Dantas, em ambos os lados, inclusive nas baias

Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP