Controle o colesterol nas férias e nas festas de fim de ano

Pacientes com complicações cardiovasculares e no fígado não podem descuidar da alimentação

               Controle o colesterol nas férias e nas festas de fim de anoPublicado, 29 dez, 2018 - 16:36 por Redação BR

Com a chegada das férias e festas de fim de ano, são comuns exageros no consumo de alimentos prejudiciais à saúde – principalmente para aqueles que já apresentam alguma complicação cardiovascular ou no fígado. As reuniões familiares conciliadas a muita comida e álcool podem prejudicar ainda mais a condição de saúde de quem apresenta algum fator de risco quanto ao nível de colesterol alto.

Estudo realizado em 2018 pelo Ministério da Saúde (OMS) aponta que as doenças que mais matam no país estão ligadas principalmente ao estilo de vida do brasileiro. Sendo relacionado à má alimentação, como o consumo excessivo de alimentos com alto teor de açúcar e gordura, o que intensifica a possibilidade te ter diabetes e obesidade, o uso de cigarros e bebidas alcoólicas que podem ocasionar doenças pulmonares e no fígado, o sedentarismo e o estresse decorrente de altas jornadas de trabalho e poucas horas de sono.

O colesterol é dividido em LDL (Low-density lipoprotein – LDL) considerado o mau colesterol, e o HDL (High-density lipoprotein) conhecido como o colesterol bom. A junção dos níveis de ambos compõe o colesterol total do indivíduo. Por ser uma condição silenciosa, as taxas de colesterol são diagnosticadas apenas via exames de sangue, que devem ser solicitados pelo médico responsável.

De acordo com o médico cardiologista Daniel França, o excesso de colesterol no sangue eleva os níveis de gordura nas artérias, sendo responsável pela formação das placas de aterosclerose, que é o acúmulo de gordura e outras substâncias nas paredes das artérias.

“O colesterol alto restringe o fluxo sanguíneo e pode levar a graves complicações de saúde em decorrência da obstrução dos vasos sanguíneos”, explica.

Como prevenir

Uma forma de manter o colesterol controlado é através de dieta rica em frutas e verduras, ingestão de carnes brancas, como peixes grelhados ou assados, bastante líquido, como água e sucos naturais, além de exercícios físicos, e o consumo moderado de bebidas alcóolicas, principalmente durante o período de férias e festas de fim de ano.

Diagnóstico

O exame de perfil lipídico é o mais indicado para o diagnóstico dos níveis de colesterol, o processo é feito por meio da coleta de cinco mililitros (ml) de sangue do paciente, e o resultado fica pronto 24 horas após a sua realização. O tempo de jejum necessário para fazer o exame é motivo de controvérsia.

“Alguns estudos concluem que não precisa fazer jejum prolongado para dosar os níveis de colesterol. No entanto, para diagnósticos cardiovasculares, o jejum prolongado permanece necessário para dosar de maneira precisa os níveis do colesterol”, conclui Daniel França.

 

Foto: Unsplash

Sem categoria