Cirurgião das famosas fala sobre a Lipo HD

Médico do Rio de Janeiro conta sobre a técnica de Alta Definição

               Cirurgião das famosas fala sobre a Lipo HDPublicado, 7 maio, 2019 - 17:27 por Beatriz Pinheiro

A medicina está passando por uma grande evolução. E agora, através da Lipoaspiração de Alta definição (LAD), é possível conquistar uma aparência atlética, com os músculos definidos. A técnica foi criada pelo cirurgião plástico colombiano Alfredo Hoyos.

Esse novo procedimento de lipo vem causando uma verdadeira revolução na cirurgia plástica estética, ao proporcionar o resultado de abdominais perfeitos, sem a necessidade do desgaste das academias. A LAD consiste em uma avançada técnica de lipoaspiração , que esculpe o contorno abdominal, enfatizando a definição dos músculos reto abdominal, oblíquo e serrátil.

Para alcançar o resultado em uma academia, provavelmente, o paciente teria de se exercitar por anos e manter um nível de gordura corporal muito baixo.

“Operamos o paciente com o auxílio de um ultrassom (lipoultrassônica). Os ‘gominhos’ são feitos de acordo com a musculatura da pessoa, seguindo seu padrão muscular, sem desenhá-lo aleatoriamente. Os sulcos ficam bem marcados. O resultado é fantástico! “, explica o cirurgião plástico Fernando Bianco, que já operou famosas como Valesca, Marcelly e Alinne Prado.

“Sempre malhei, mas não conseguia definir o abdômen”, conta o engenheiro de produção Leonardo Girianelli, que fez a cirurgia no ano passado.

O procedimento é realizado sob anestesia peridural, possui duração de 3h e requer, pelo menos, um dia de internação hospitalar. Embora uma grande transformação corporal já seja evidente no pós-operatório imediato, devido a ocorrência do edema e inchaço normais ao processo cirúrgico, o resultado final só será observado a partir de três meses da sua realização.

Leia Também  Márcia Câmara dá dicas de unhas para o seu casamento

Após trinta dias, o paciente já pode voltar às suas atividades físicas.

“O resultado é bem rápido e natural. Ficou exatamente como eu esperava”, acrescenta Leonardo.

Durante o período de recuperação, o paciente deve utilizar uma cinta compressiva e, por baixo dela, um molde confeccionado pelo cirurgião, segundo a anatomia individual de cada paciente, de modo a garantir a forma esculpida durante a LAD.

“O paciente deve ter um porcentual de gordura próximo do ideal. Na verdade, quanto mais magro ele for, melhor será o resultado”, finaliza Bianco, que se especializou na técnica em curso ministrado pelo próprio Hoyos.