08/06/2018

Bulllying também pode acontecer na vida adulta e prejudicar sua imagem no trabalho

Bulllying também pode acontecer na vida adulta e prejudicar sua imagem no trabalhoPublicado em 8 jun, 2018 - 23:14 por Vanessa Haddad

Psicóloga Miriam Farias explica também como tratar os traumas da prática

Nunca se debateu tanto o bullying. A série “13 Reasons Why”, por exemplo, é um dos maiores sucessos da história da Netflix e aborda a prática de maneira desconcertante e realista.

O bullying é um dos problemas mais graves em escola de todo o mundo. Segundo a psicóloga Miriam Farias, ele pode aparecer de forma disfarçada, através de brincadeiras, piadas e “gracinhas”, mas, muitas vezes, se apresenta através de agressão física, verbal e psicológica.

“Os grupos mais vulneráveis ao bullying são os grupos minoritários, aqueles que fogem do padrão ou comportamento social, “os chamados diferentes”. O bullying pode causar problemas de origem emocional, tais como: baixa autoestima, depressão, isolamento, exclusão, sentimentos de rejeição, menos valia, até mesmo suicídio ou homicídio”, afirma a profissional.

 

E não apenas crianças e adolescentes que sofrem com as atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, adultos também podem ser vítimas de bullying.

Leia Também  Badin, o Whinderson Nunes do Sul do Brasil

 

“Se acontece no local de trabalho, pode prejudicar a sua imagem frente a equipe de profissionais, ser desrespeitado, impedir de exercer um cargo de liderança ou chefia, ser promovido e outros consequências de ordem emocional e psicológica”, explica a psicóloga, hipnóloga, professora, pós-graduada em hipnose clínica e acupuntura, conferencista internacional, palestrante e coordenadora do ambulatório em psicoterapia com hipnose.

 

Segundo Miriam, geralmente o agressor que pratica o bullying é uma pessoa com uma boa habilidade social:

 

“Podendo ser um líder, uma pessoa comunicativa, são pessoas intolerantes que não aprenderam a respeitar o outro e sobretudo, as diferenças. São pessoas que precisam de uma ajuda psicológica, embora não admitam ou não saibam”.

 

Quem sofre bullying pode carregar traumas emocionais por toda vida.

 

“A intensidade e como a pessoa sente a experiência com o bullying pode determinar um comprometimento emocional ou não. Há pessoas que conseguem superar e chegar na fase adulta com poucas consequências”, afirma a psicóloga que explica que o tratamento para minimizar as consequências do bullying pode ser realizado por um psicólogo que trabalhe com hipnose clínica.

Leia Também  Projeto inovador desenvolve purificador com opção de água quente para facilitar preparo da mamadeira

 

“Através das técnicas de regressão de memória para investigar e tratar os sentimentos e emoções daqueles que foram submetidos ao bullying”

 

Cyberbullying

 

Com a tecnologia, algumas pessoas usam a internet para praticar o cyberbullying, que é uma nova modalidade para expressar a agressão contra o outro.

 

“A diferença ente o bullying e o cyberbullying é que o bullying é realizado pessoalmente e o cyberbullying é praticado pela internet”, finaliza Miriam.

 

Sem categoria