5 Tabus sobre o Orgasmo Feminino



5 Tabus sobre o Orgasmo FemininoPublicado por Vanessa Haddad em 4 mar, 2020 - 01:47 / Creditos

*5 Tabus sobre o Orgasmo Feminino*

_A Terapeuta Sexual Danni Cardillo explicou sobre esses 5 Tabus do orgasmo para as mulheres_

O sexo ainda é um Tabu entre conversas de mulheres, muitas ainda nem tiveram o prazer de ter o seu primeiro orgasmo. Com o seu estilo de criação machista, se acostumaram a apenas dá e não receber prazer do seu parceiro (a).

A terapeuta sexual Danni Cardillo, falou sobre cinco tabus do orgasmo feminino, para que as mulheres possam ter ideia do que pode gerar prazer a elas.

1 – Masturbação em particular (principalmente a feminina) continua nutrindo tabus.

2 – O prazer geral pelo o sexo oral não é uma prática promíscua e suja, segundo estudos científicos da escritora Natalie Angier a genitália feminina possui os mesmos lactobacilos encontrados em um pote de iogurte, ou seja, benéficas a nossa saúde.

3 – Confundir excitação ou sentimento emocional com prazer sexual, a única resposta objetiva do ato sexual é a promoção de orgasmos. Contrações involuntárias resultado de espasmos corporais alterado de consciência.

(Estima-se que 70% das mulheres nunca chegaram a sentir um orgasmo com seus parceiros ou mesmo sozinho).

4- Encarar a nudez como parte da sua  beleza, encarar a vulva seu instrumento poderoso e válida lá como sua impressão digital , única conferida somente para o prazer , na sua potência maior , aceitando as maiores conquistas do movimento feminino, os estudos científicos da sexualidade que beneficia a saúde mental e física da humanidade e não somente para procriação legado de crenças limitantes das religiões que pregam o sexo como pecado.

5 – Sexo anal o maior de todos os tabus acima, bloqueios sobre uma prática vulgar “onde sai não se entra nada” cada vez mais cai por terra diante da informação responsável e protegida ao uso do preservativo promovendo sim prazer ao casal além de uma entrega mais íntima com muito carinho, lubrificante a base de água se torna uma experiência ímpar sem a estigmatização da dor.

“As mulheres ainda transam para caber em relacionamentos tóxicos, sonegando o próprio prazer, muitas vezes sentindo dor no ato sexual e acaba perdendo o prazer do orgasmo” diz a terapeuta Danni Cardillo.

Dentro dessa história, surgem muitos mitos que não são reais sobre isso, vale lembrar que ainda estamos longe do ideal, o sexo carrega o peso do tabu na validação do prazer feminino. O prazer e bem mais amplo do que apenas penetração.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do EGOBrazil