3° Milênio apresenta versão feminina da Bateria Pegada da Coruja



3° Milênio apresenta versão feminina da Bateria Pegada da CorujaPublicado por Redação SP em 11 out, 2019 - 16:19 - Crédito da Foto: Igor Cantanhede

Liderada pela experiente ritmista e diretora de chocalho e agogô, Nívea Alves, a bateria composta só por meninas fez sua primeira apresentação oficial durante evento realizado no último sábado (05/10) e encantou o público presente. A estréia ocorreu no mês outubro por ser a data oficial da campanha “Outubro Rosa”. 

Cerca de 50 ritmistas da bateria Pegada da Coruja, que também atuam na bateria oficial da escola Estrela do 3° Milênio compõe o novo projeto. “Há muito tempo tenho o desejo de montar um projeto só com as mulheres ritmistas  que a cada ano ganham mais espaços e destaque nas baterias do carnaval de São Paulo. O projeto social Estrela em Ação da escola tinha esse mesmo sonho e juntos conseguimos formar essa bateria. Agora é com elas!”, comemora Vitor Velloso, mestre da PDC.

A estréia aconteceu durante um evento social na zona Sul sobre o “Outubro Rosa” que contou com a parceria do projeto social Estrela em Ação, liderado pela Ynara Rodrigues. “Elas arrasaram! Estamos muito felizes em compor mais esse time que está ligado ao projeto social e a bateria. Assim vamos nos tornando mais fortes e unidos. Essa novidade vem num momento perfeito do empoderamento feminino e do reconhecimento da importância das mulheres em departamentos que ainda são em sua maioria masculinos como time de canto e baterias”, declara a coordenadora.

Leia Também  No Dia dos Namorados, Luciane Hoepers relembra como conheceu marido

Nívea Alves, a mestre da batucada feminina

Prata da casa, Nívea Alves, que esse ano completa 15 anos de carnaval, atuando como ritmista e diretora dos naipes chocalho e agogô, assume, pela primeira vez, a coordenação da bateria feminina. A nova mestre retornou à bateria oficial da agremiação no início desse ano junto com outros 10 diretores que acompanham o músico e diretor de bateria, Vitor Velloso. “Apesar de eu estar na minha casa (Milênio é sua escola de coração) e entre muitos amigos, assumir um novo projeto é sempre um desafio. Também era um desejo meu e das meninas que estão na PDC. Nossa estréia foi demais e elas estão muito felizes. Vamos fazer história na agremiação”, conta a mestre Nívea, que iniciou sua carreira no carnaval como ritmista em 2004, na Estrela do 3° Milênio, e não parou mais. Teve passagens pelas baterias da Rosas de Ouro, Tom Maior, Dragões da Real e Imperador do Ipiranga.

Leia Também  Daniel Vitro e Edilaine Campos é o novo 1º Casal 3° Milênio

Fonte: Lara Schulze / Assessoria de imprensa Estrela do 3° Milênio