Manifestação será em Setembro e terá nove horas de programação e luta contra a LGBTIfobia 

No domingo, dia 9 de setembro, será realizada em Mesquita a 10ª Marcha Pela Diversidade. Durante nove horas, várias atrações sobem ao palco montado no Paço Municipal da Prefeitura de Mesquita e seguem o Trio Elétrico a partir das 14h até as 22 horas.

Suzi Brasil, Patricia Coelho (madrinha), Adriana Bombom (rainha), Verônica Costa (Embaixadora), Nega Maluca, Mc Serginho, Raissa Oliveira, Selminha Sorriso, Cariucha, Ju Bonita (Redetv), Julyana Barbosa (Garota X), Raissa Nosso Sentimento, Bombom Baoba, Quinto Segredo, Felipe Gamadinho são algumas das atrações confirmadas.

Além dos shows, haverá apresentações performáticas, DJs e falas de conscientização quanto ao combate a LGBTIfobia.

O evento é organizado pela ONG AGANIM em parceria com a Coordenadoria de Diversidade Sexual da Prefeitura de Mesquita e geralmente acontece no final de junho, mas devido ao mau tempo foi transferido para setembro. A marcha foi criada em 2009 com o intuito de conscientizar a população LGBTI sobre a necessidade de combate à LGBTIfobia, em alusão ao dia 17 de Maio, Dia Internacional de Combate à Violência Contra Pessoas LGBTI.

O organizador do Coletivo Neno Ferreira, explica que o intuito da marcha é proporcionar um ambiente de conscientização política das pessoas LGBTI de Mesquita, trazendo a tona debates acerca dos direitos LGBTI, como combate à violência, ao bullying, racismo nos esportes e evasão escolar, a necessidade de acolhimento dos jovens LGBTI que não tem apoio familiar etc. “É uma tentativa de criar um espírito de comunidade, para que todas as pessoas se sintam responsáveis e parte da causa. A inclusão é a nossa bandeira”, reforça Neno.

LEIA TAMBEM  Abertura do Festival ExpoCrato 2018 surpreende com apresentações de Fagner, Eduarda Brasil.

O Brasil ocupa a triste posição de país que mais mata pessoas transexuais e transgêneros, no mundo. O ranking foi elaborado por uma organização civil europeia, chamada Transgender Europe. Segundo o relatório da ONG, em números absolutos, foram assassinados no Brasil, entre 2008 e 2016, 868 pessoas trans, aquelas que não identificam o próprio gênero com o sexo biológico. E não é só isso. No último ano o Brasil bateu seu recorde de assassinatos de LGBTI: 2017 teve 30% a mais que em 2016.

Durante a manifestação serão distribuidas camisetas e copos da Marcha Pela Diversidade. O Grupo AGANIM é a primeira ONG da baixada fluminense, atuando há 32 anos na defesa e promoção dos direitos LGBTI.

Trajeto

A mobilização começa às 13h na Avenida São Paulo. A partir das 14h, a marcha segue pela Avenida até o Paço Municipal da Prefeitura de Mesquita.

Adriana Bombom

Adriana Bombom

Patricia Coelho

Patricia Coelho

Verônica Costa

Cariucha

Bombom Baoba

Nega Maluca

Neno Ferreira

Neno Ferreira