A Uber, patrocinadora oficial da 22ª Parada do Orgulho LGBTQ+, levará dois trios elétricos à Avenida Paulista repletos de atrações admiradas pelo público do evento. As cantoras Pabllo Vittar, Preta Gil, Mulher Pepita e Lia Clark comandarão o som. Outra atração massiva é a presença de April Carrion, drag queen do programa “RuPaul’s Drag Race”.

Os funcionários da empresa vão marcar presença na parada em um dos trios. No Brasil, o #UberPride, grupo voluntário que defende a diversidade na empresa, já chega a 21% da sua força de trabalho – e estarão bem representados na maior parada do Orgulho LGBTQ+ do mundo.

Para celebrar a diversidade e incentivar usuários e motoristas parceiros a respeitarem os LGBTQ+s, o aplicativo de mobilidade usará as rainbow routes: colorirá com as cores do arco-íris todos os seus trajetos de viagens, além de orientá-los através de pílulas de informação enviadas pelo próprio app. As mensagens foram definidas com a ajuda da campanha Vamos Juntos (assista aqui), que começou a ser veiculada pela Uber e foi elaborada a partir do debate entre ativistas LGBTQ+ e funcionários da Uber que se voluntariam em projetos internos para tornar a empresa ainda mais diversa e inclusiva.

Entre os integrantes dos debates, estavam Iran Giusti, idealizador da ONG Casa 1; Pedro HMC, Youtuber do Canal Põe na Roda; Jéssica Tauane, do Canal das Bee;  a cantora Liniker; a drag queen Lorelay Fox e a professora e consultora para assuntos relacionados à diversidade, Anna Castanha e Tchaka.

A Uber organizou ainda um evento aberto ao público, no Mirante 9 de Julho (assista aqui), estendendo a conversa à plateia presente com Live Streaming no canal da Uber do Youtube e no Canal das Bee. Todos os conteúdos podem ser conferidos em uber.com/pride.

Além de São Paulo, a Uber patrocinará mais 14 Paradas do Orgulho LGBTQ+ pelo Brasil e a Marcha Trans, que acontece no dia primeiro de junho, também na capital paulista.

SOBRE O COMPROMISSO DA UBER COM A DIVERSIDADE

O respeito e o apoio à diversidade estão no DNA da Uber, que nasceu em São Francisco – berço mundial dos movimentos afirmativos.  Recrutamento e retenção de pessoas LGBTQ+ é uma prioridade que vem dando certo globalmente: de acordo com uma pesquisa feita com funcionários no mundo todo, em 2017, 15% dos empregados espontaneamente se declararam LGBTQ+.  A Uber também foi eleita pela Human Rights Campaign Foundation como uma das 100 melhores empresas para trabalhar para pessoas da comunidade LGBTQ+.

LEIA TAMBEM  Caçada às trans?

Dados e fatos sobre o apoio da Uber à causa LGBTQ+:

  • A Uber é signatária do Fórum de Empresas e Direitos LGBT, aderindo aos 10 Compromissos para promover os Direitos LGBT.
  • É parte também  do grupo de empresas que aderiram aos Padrões de Conduta da ONU para Enfrentar a Discriminação Contras Pessoas LGBT no Ambiente de Trabalho.
  • Tem Programa de inclusão para pessoas transgênero dirigirem na plataforma. A Uber aceita nome social, sem a necessidade do(a) parceiro(a) ter completado o processo para a mudança do que está registrado em seus documentos.
  • Tem parceria com locadoras de veículos para dar suporte às pessoas transgênero que queiram dirigir na plataforma.
  • Tem parceria em iniciativas com as ONGs Amo Trans e, que acolhem pessoas transgênero em situação de vulnerabilidade.
  • Faz ações de conscientização para motoristas parceiros. Ano passado, distribuiu 50 mil cartilhas propondo um código de conduta baseado no respeito. Este ano distribuirá 100 mil. Pelo aplicativo, continua veiculando para os 500 mil motoristas ativos e 20 milhões de usuários pílulas de informação que têm esse mesmo propósito: incentivar o respeito à diversidade.
  • No Carnaval de 2018, veiculou nas redes sociais campanha contra o assédio e a discriminação, com distribuição de material educativo para os 500 mil motoristas parceiros ativos no país.

Assessoria de Imprensa / Divulgação