Periódico publica uma carta escrita por acadêmicos de importantes universidades inglesas, denunciando os abusos da prisão do ex-presidente Lula

Considerado o principal jornal britânico, o The Guardian, publicou nesta sexta-feira (8) uma carta de acadêmicos de importantes universidades inglesas, denunciando os abusos da prisão ilegal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No texto, eles destacam que o ex-presidente é mantido em reclusão para que não participe como candidato nas próximas eleições. “Lula é um preso político e uma vítima de ‘lawfare’ – o uso indevido da lei para fins políticos”, ressaltam.

Acompanhe a íntegra da carta:

guardian

Foto: Reprodução

Quinta-feira (7) marcou dois meses desde que o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva foi mandado para a prisão. Há provas contundentes de sua inocência e de que ele foi julgado injustamente e preso para ter negado o seu direito legítimo de se candidatar às eleições presidenciais de outubro, para as quais ele atualmente lidera as pesquisas. Especialistas jurídicos no Brasil e em todo o mundo apontaram as irregularidades de seu julgamento e as circunstâncias questionáveis de sua prisão. O comitê de direitos humanos da ONU aceitou o pedido de Lula para investigar se os direitos humanos de Lula foram violados – a primeira vez que o Brasil foi chamado para prestar contas. Lula é um preso político e uma vítima de “lawfare” – o uso indevido da lei para fins políticos. Ele deve ser libertado e autorizado a concorrer à eleição para que possa exercer plenamente os seus direitos democráticos.

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula