Apresentador do “Altas Horas” se diverte escolhendo equipe brasileira de todos os tempos – com Kaká entre os eleitos – e conta histórias dos seus tempos de arquibancada ao Esporte Espetacular

https://globoplay.globo.com/v/6749193/

A seleção do resto do mundo contra o Brasil de todos os tempos. No Duelo dos Sonhos, um convidado a cada domingo tem a missão de montar o melhor time brasileiro para enfrentar esse desafio. O apresentador Serginho Groisman topou o desafio e escolheu 11 brasileiros para representarem a nossa nação (assista ao vídeo acima). E tem surpresa nessa lista.

– O Kaká é um grande amigo.

Serginho aproveitou também o encontro com o apresentador Felipe Andreoli para contar algumas histórias que viveu no futebol. Fez até uma revelação sobre a estreia de Garrincha pelo Corinthians.

– O Garrincha, para mim… O cachorro entrando, os dribles do Garrincha… Lembro que quando o Garrincha foi para o Corinthians, eu fui o primeiro cara a entrar no estádio. Eu cheguei às 4h da tarde e o jogo era às 9h. Fui o primeiro a entrar, Corinthians e Vasco, fiquei do lado direito, onde ele iria entrar. O Corinthians perdeu de 3 a 0 pro Vasco.

Para montar as duas seleções foram convocados dois craques da arte de desenhar: o brasileiro Mário Alberto e o argentino Gonzalo Rodríguez. Enquanto o primeiro focou nos atletas da seleção do resto do mundo, o outro fez os brasileiros.

A seleção do resto do mundo foi definida pelo Esporte Espetacular. São onze gênios. No gol, Lev Yashin, o Aranha Negra. O russo revolucionou a posição de goleiro nos anos 60. Na defesa, três zagueiros: Bobby Moore, capitão do título da Inglaterra em 1966; Beckenbauer, o Kaiser Alemão, campeão em 1974 como jogador e, em 1990, como treinador; e o italiano Franco Baresi.

No meio-campo, a lenda uruguaia Obdúlio Varela, o capitão do Maracanazo e campeão com a Celeste em 1950. Tem o francês Zinedine Zidane e o “El Diós” Maradona. No trio de ataque, uma mistura de passado e presente: Puskas, o major galopante, que jogou no supertime da Hungria na Copa de 1954; e dois conhecidos do torcedor: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. O comandante desse esquadrão é o holandês Rinus Michels.

Já a seleção brasileira conta com 44 opções de jogadores e cinco treinadores (Tite, Zagallo, Telê Santana, Carlos Alberto Parreira e Luiz Felipe Scolari).

No bate-papo, o apresentador do “Altas Horas” contou qual foi sua primeira lembrança de uma Copa do Mundo.

– Foi a transmissão de 1970, o primeiro gol do Rivellino. Preciso te confessar um negócio: eu era todo politizado, tal, a gente vivia sob um regime muito duro, militar. E era uma coisa assim: se o Brasil for campeão, os militares é que vão levar. Então, não vou torcer pela Seleção. Daí, o Rivellino… Estou lá em casa com os meus pais, o Rivellino chuta aquela bola e aí: gooooooolllll. Vou para a rua e: “uahhhhhh, vai Brasil”. Vai misturar política com futebol? Aprendi naquele dia e nunca mais. Esse foi o lance mais incrível para mim.

Na escalação da seleção brasileira de todos os tempos, Serginho teve dificuldade. Montou a defesa com tranquilidade, mas quando chegou no meio de campo e no ataque, optou por muitos jogadores. E teve que ir mudando.

No fim deu tudo certo e o time do apresentador foi escalado com a seguinte formação: Gilmar, Carlos Alberto, Bellini, Oscar e Júnior; Sócrates, Kaká e Rivellino; Garrincha, Pelé e Ronaldo. Técnico: Telê Santana.

Agora, vai lá no GloboEsporte.com e escale a seleção brasileira de todos os tempos! No site, você também poderá escolher a equipe do Resto do Mundo, com muitas opções. CLIQUE AQUI e divirta-se!