Mesmo assim, Brasil ainda está atrás de outros países sul-americanos em crescimento de reservas para assistir a Copa do Mundo na Rússia

O número de reservas do Brasil com destino à Rússia em junho de 2018, mês de início da Copa do Mundo, aumentou mais de 2400% em relação ao número de viagens reservadas para o mesmo mês de 2017, de acordo com dados do Destination Insight.

Kremlin é o cartão-postal de Moscou, capital da Rússia

Esse aumento é justificado pelo interesse dos brasileiros na Copa, que será realizada na Rússia , com início no dia 14 de junho. Dados apontam que tais reservas começaram a ser feitas em novembro, mas se intensificaram muito em dezembro. No dia 1º daquele mês, a organização do Mundial sorteou os grupos e, assim, cada seleção passou a saber exatamente as datas e locais dos jogos na primeira fase.

As buscas de passagens aéreas também tiveram um crescimento também significativo, mas menor, de 816%. O fato de a conversão ter crescido mais do que a busca indica uma grande propensão de reserva por parte daqueles que efetivamente realizaram uma pesquisa por algum destino na Rússia.

Atrás dos vizinhos 

Se houve forte crescimento de reservas para a Rússia por conta do Mundial, também é verdade que o Brasil está atrás de outros países latino-americanos em relação a vigens confirmadas. O país ocupa o quinto lugar mundial nesse ranking, mas atrás dos vizinhos.

Enquanto até agora há um crescimento de 276% em 2018 contra o número consolidado de passagens compradas 2017, outros quatro países do continente lideram o ranking globalmente: Peru, com 2044% de aumento, seguido de Colômbia (856%), Argentina (768%) e México (634%). Todos esses países participarão do Mundial.

“Não acho que esses números sejam negativos. Os quatro países, economicamente menores que o Brasil, têm menos reservas orgânicas para a Rússia. Ou seja, crescem mais porque partem de uma base baixa. Também por isso nós temos maior crescimento que países asiáticos e europeus, que estão perto de lá e já possuem um fluxo mais contínuo de visita ao território russo. Além disso, há o fator da novidade. O Peru não disputava uma Copa desde 1982. Existe toda uma geração que está tendo essa oportunidade pela primeira vez e não sabe se terá outra, diferentemente dos brasileiros, que até hoje participaram de todas as Copas”, avaliou Paulo Rezende, diretor comercial da Amadeus Brasil.

A Copa do Mundo da  Rússia será realizada entre 14 de junho e 15 de julho. Na primeira fase da competição, os jogos do Brasil ocorrerão nas datas de 17, 22 e 27 de junho.

Fonte: 24horasnews