22/06/2018

Paul McCartney anunciou nesta quarta-feira (20) o álbum “Egypt Station”

Paul McCartney anunciou nesta quarta-feira (20) o álbum “Egypt Station”

Paul McCartney anunciou nesta quarta-feira (20) o seu primeiro álbum em cinco anos, “Egypt Station”, que descreve como um tipo de diário de bordo no qual cada canção explora uma nova área.

A lenda dos Beatles disse que “Egypt Station” sairá à venda em 7 de setembro e lançou duas músicas, um tema pop chamado “Come On To Me” e a balada “I Don’t Know”.

O álbum parece ter pouca relação explícita com o Egito. O nome surgiu do título de uma das pinturas do roqueiro convertido em artista.

“Me lembrou dos discos ‘tipo álbum’ que costumávamos fazer”, disse McCartney em comunicado.

“‘Egypt Station’ começa na estação na primeira canção e a cada música é como uma estação diferente. Assim, nos deu uma ideia para que todas as canções girassem em torno disso”, disse. “Acho que é um lugar de sonho do qual emana a música”.

McCartney gravou o álbum entre Los Angeles e a Grã-Bretanha com Greg Kurstin, o produtor americano mais conhecido por ser coautor do hit de Adele “Hello”.

O disco foi concebido como uma “vibração de viagem”, assinalou o ex-Beatle, começando e terminando com pistas instrumentais que envolvem músicas que formam uma “viagem caleidoscópica por múltiplos cenários e épocas musicais”.

Trata-se de seu primeiro disco desde “New”, de 2013, no qual McCartney mostrou um leque de produções jovens e sons frescos.

 

As duas primeiras pistas de “Egypt Station”, pelo contrário, marcam o retorno para um McCartney mais clássico.

“Come On To Me” conta a história de uma paquera: “Antes que você pegue o casaco, tentarei ser discreto”, promete McCartney, com um coro de guitarras seguido de toques de órgãos, cordas e até um sitar.

Outra música, “I Don’t Know”, é conduzida por um piano sobre uma base pop enquanto McCartney se questiona se é capaz de consolar uma amante.

McCartney é um dos dois membros vivos dos Beatles e no ano passado apareceu no último álbum solo do outro, Ringo Starr.

McCartney, que completou 76 anos na segunda-feira, deu vários sinais de que ainda tem muita energia, especialmente com uma extensa turnê mundial em 2016 e 2017.

Mas disse à revista Rolling Stone há dois anos que para ele seria “inimaginável e impróprio” continuar se apresentando quando tiver 80 anos.

 

Divulgacao