A atriz aposta nos itens quando quer se sentir mais poderosa

Após brilhar com fios coloridos no Carnaval de São Paulo, Paolla Oliveira estrelou um desfile da Pernambucanas em terras paulistanas. Fã de lingeries com renda e brilho, a atriz destacou o que gosta de destacar em seus looks. “Acho que os detalhes são o que deixam tudo especial. Seja um acessório, um perfume especial, um salto alto, um penteado, uma lingerie mais aparente, uma renda… Escolha a ocasião, pense nos detalhes e o look ficará infalível”, aconselhou a artista em entrevista à revista “Vogue”.

‘PRATICIDADE VENCE’, AFIRMA SOBRE CLOSET

Elogiada por Pabllo Vittar ao aparecer de biquíni na web, Paolla explicou que o conforto é seu maior aliado na hora de se vestir. “No dia a dia, a praticidade muitas vezes vence. Ainda mais trocando de roupa o tempo todo. Mas que mulher que não gosta de uma lingerie linda e trabalhada? Ou um detalhe especial, uma renda, uma amarração para fazer parte do look ou ser um toque sensual? Eu adoro”, afirmou.

PAOLLA RELEMBRA PERSONAGEM: ‘JEIZA FOI UM BOM EXEMPLO DE FEMINISMO’

Eleita a mulher mais sexy de 2017, a artista também relembrou a importância de Jeiza em sua carreira. “Essa personagem incrível só reforçou a minha ideia de beleza, ainda mais para nós brasileiros, que a maior beleza é ser única. Que a diversidade é rica, e que cada vez mais os ditos padrões estão se modificando. Nós mesmas devemos pensar mais em nos sentir bem do que se igualar a este ou aquele modelo. Diálogo é sempre bem-vindo!”, afirmou Paolla, acrescentando: “Jeiza foi um bom exemplo de feminismo: uma mulher forte que lutava por seus direitos e não fazia o que não queria. Uma mulher feminina e meiga que buscava por justiça e igualdade”.

LEIA TAMBEM  Ex Miss, Marissol Savagin adere ao boxe e posa sexy

‘NINGUÉM AGRADA TODO MUNDO’, AFIRMA ATRIZ SOBRE HATERS

Em entrevista anterior ao Purepeople, a artista afirmou que nota os haters em suas redes sociais, mas, com o passar dos anos, descobriu a melhor forma de lidar com os comentários negativos. “Eles me incomodam um pouco. Falar que a gente não vê ou não fica sabendo, não existe. Mas aprendemos a lidar, como tudo na vida. Ninguém agrada todo mundo, ninguém. O que eu não posso fazer é mudar em função de quem não gosta de mim. Eu tenho, pelo contrário, que me manter em função de quem gosta de mim”, argumentou.

Divulgacao