Há exatos 22 anos, o avião que transportava a banda Mamonas Assassinas caiu na Serra da Cantareira, em São Paulo, causando a morte dos integrantes do grupo. Fã dos músicos, o cantor e compositor paulista, Bosco Jones, decidiu homenageá-los, e lançou nessa quarta-feira, 07, um videoclipe (https://www.youtube.com/watch?v=8lvxlht168k&feature=youtu.be) para a sua releitura da canção “Vento Frio”, que fez parte do repertório da Utopia, primeira banda formada pelos Mamonas.

 

“A ideia foi do ex produtor e amigo pessoal dos integrantes, André Oliveira de Brito, o Ralado, que trabalhou comigo em 2001, quando eu tinha a banda Theodoro 865”, conta Bosco, que revela ainda que era fã dos meninos e que a morte deles o abalou muito. “Fiquei bastante honrado em receber esse convite. Gravei uma demo e quando mostrei para o Ralado, ele chorou emocionado. Busquei fazer uma homenagem à altura deles, escolhendo uma música  que realmente adoravam. Apesar de termos mudado a roupagem da versão original para trazê-la para os tempos atuais, mantive a melodia. Acho que os fãs deles e o público em geral vão curtir”, revela.

 

O single teve a produção assinada por Andrés Recasens, e contou com a participação dos músicos Johnny Moreira (bateria), Vandré Nascimento (guitarra), Tiago Mineiro pianista, que já tocou com Tony Tornado, o naipe de metais composto por Osmar Aguiar (trombone), Rogério Souza (trompete) e William Cássio (saxofone), além de Germano Morazza, eleito, em 2016, pela Revista Bass Magazine, como um dos dez maiores baixistas do mundo da nova geração. O clipe e a música foram gravados e mixados em São Paulo, no estúdio Mr. Som, por Marcello Pompeu e Heros TRench, respectivamente vocalista e guitarrista da banda de metal, Korzus, vencedores no ano de 2009, do Grammy Latino, pela produção do álbum “Depois da Guerra”, com a Oficina G3.

 

O clipe, com roteiro e direção de Bosco Jones e Fábio Barreto, foi gravado em duas partes, no estúdio e em Guarulhos, cidade natal dos integrantes, e entre os locais escolhidos, estão a Praça ‘Mamonas Assassinas’ e o parque Cecap, local onde o grupo Utopia foi formado, além do ginásio onde eles jogavam bola. “Tentei fazer com que o clipe virasse uma grande homenagem”, revela o cantor.

 

“Dei a ideia para o Bosco, que é um grande profissional e fiquei muito feliz quando aceitou. Ele e o Andrés fizeram um arranjo maravilhoso e moderno. Acho que vai ser um sucesso e os fãs, assim como eu, vão se emocionar com essa roupagem”, diz Ralado. O single de “Vento frio” estará disponível em todas as plataformas digitais a partir do dia 15 de março.

 

Sobre o artista:

 

Ainda na infância, Bosco Jones se apresentava para a família utilizando instrumentos ‘caseiros’, como uma bateria feita de panelas e uma guitarra de madeira sem cordas. Cresceu ouvindo rock e punk rock e, aos nove anos já estava vibrando na plateia do show do grupo Legião Urbana, em São Paulo capital, sua cidade natal.

 

Ele, que está completando 20 anos de carreira, viveu o boom do rock nacional, de onde surgiram grandes artistas, como Barão Vermelho, Legião Urbana, Capital Inicial, Ira!, Ultraje a Rigor, além de uma cultura folk rock internacional dos anos 60, 70 e 80 representada por Bob Dylan, Lynyrd Skynyrd e Bon Jovi, que mesmo com todas as dificuldades, fizeram músicas que, ainda hoje, influenciam os seus trabalhos.

 

A sua primeira banda, Theodoro 865, foi formada em 2001, e, no ano seguinte, gravaram o CD, “A Tempestade”, pela gravadora Planet Records, que os levou a abrir o show do grupo Ultraje a Rigor para mais de 10 mil pessoas, no interior de Minas Gerais.

Após o fim da Theodoro, em 2009, Bosco também formou o grupo Ranover e tiveram a oportunidade de lançar um disco independente. Em 2014, deu início à carreira solo, quando gravou o seu primeiro EP ‘Longe de Tudo, Longe Daqui’, lançado em 2017.

 

GMP Assessoria de Imprensa