Empresas recrutam funcionários trans, falta de diversidade

Para facilitar a inserção de diversidade, companhias estão selecionando profissionais no ensino médio ou começo de faculdade

Companhias multinacionais, como Basf e Dow, possuem metas de diversidade e, para atingi-las, estão buscando funcionários transgêneros. Uma das dificuldades é encontrar mão-de-obra qualificada para atender os requisitos das vagas ofertadas. Para facilitar a inserção, as companhias estão buscando profissionais no início do processo de formação, seja no ensino médio ou no começo de faculdade. Por meio do programa jovem aprendiz, a Dow já selecionou três pessoas trans — um deles acaba de ser contratado para a área administrativa.

“A gente vinha tentando atrair a população trans para nossos processos de seleção, mas sem sucesso. Fomos tentar entender o que acontecia e descobrimos que 80% dos trans não se formam no ensino médio, a entrada nas universidades é baixíssima. Por isso a gente foi para o início da formação, para capacitar e preparar para o mercado de trabalho”, afirma Natalia Wroclawsky Joseph, líder do grupo de diversidade LGBT da Dow.

LEIA TAMBEM  Lexa brilha em evento LGBTI com Suzy Brasil e outras Drags !

Divulgacao